Que rufem os tambores!

Olá pessoal!

Após todo o drama em relação ao piso descrito aqui, consegui finalmente negociar com a construtora para que eles mesmos resolvessem o problema… e eu, em troca, abdicaria das caixas de piso a que teria direito. Com certeza eles vão precisar mais daquele piso que eu, porque vários apartamentos foram entregues com pisos rachados, quebrados, etc. Eu só fiz questão das caixas de piso padrão porque era direito meu, uma promessa que eles fizeram, e já que entregaram o contrapiso mal e porcamente, que pelo menos me dessem o piso não usado! Mas agora que vão deixar o piso liso como era pra ficar… tudo bem. Eu aceito. Afinal, como disse antes, teve pedreiro me cobrando mais de mil reais pelo serviço (mas eventualmente achei um que cobrou 400)!

Enfim, semana que vem começam o serviço, já na segunda-feira. Logo depois, tem pintor agendado, pedreiro agendado, para que na 2a semana do ano, tudo esteja pronto para receber o piso laminado. E aí sim poder começar a diversão de decorar!

Agora a coisa vai! 2012 vai bombar! Assim espero, né 😉

É isso. Desejo a todos um excelente fim de ano, aproveitem muito, e um inesquecível 2012!!! Para mim, com certeza será, pois vai ser o ano em que vou poder arrumar minha casa e, finalmente, me mudar. Mal posso esperar!

Então que rufem os tambores… a hora está chegando!

Feliz Ano Novo!!!

Um grande abraço,

Thiago

Objetos de desejo: Mesa para Varanda

Como expliquei no post anterior, enquanto a obra no apartamento não pode de fato começar, vou dar prosseguimento a série “Objetos de Desejo”, uma espécie de catálogo de ideias que achei interessantes nas minhas andanças por aí, e que guardei com a intenção de buscar inspiração quando finalmente chegar a hora de decorar o apartamento.

Já que estávamos falando de mesas de jantar no post original, aproveito a deixa para falar um pouco especificamente sobre a da varanda, que pode fazer toda a diferença nesse ambiente que é muitas vezes deixado um pouco de lado por quem está se mudando ou renovando a casa.

Bem, em primeiro lugar, vamos lembrar que não estamos lidando com nada parecido com algo assim:

Até porque uma varanda dessas com certeza não seria “deixada de lado” por ninguém, né? 😉 Então, se você é um dos felizardos que dispõe de uma dessas, aproveite-a!, mas esse post definitivamente não é para você!

Vamos falar de mesas que caberiam em espaços bem menores; para pessoas que não tem tanto espaço na varanda. Ou seja, a realidade da grande maioria dos novos empreendimentos que são lançados todos os meses por aí. Para vocês terem noção do espaço que terei, essa aí embaixo é a planta baixa do apartamento, focando especificamente na varanda.

Não é nem de longe um varandão, mas dá para brincar com algumas ideias. A largura é a mesma da sala de estar, então caberia pelo menos uma mesinha com uma cadeira e um vaso de planta do outro lado; ou talvez só a mesa mesmo, com duas cadeirinhas.

Então, vamos à algumas possibilidades…!

Como o espaço não é grande, o ideal é que seja uma mesa mais alta como essa, como uma mesa de bar, um bistrô, pois elas são assim cumpridas, não ocupando muito espaço. Há diversos modelos com materiais diferentes, como veremos a seguir, mas acho assim com pedras mosaico muito charmoso. Outros exemplos são os seguintes:

Achei essa última em especial muito linda, mas notem que as cadeiras que a acompanham ocupam mais espaço que a própria mesinha em si. E essa não é muito alta, o que seria perfeitamente aceitável no caso de varandas assim, com grades vazadas, mas não no caso da minha varanda, que é assim, como pode-se ver nessa capa da revista Minha Casa.

Nesse caso, mesas e cadeiras mais baixas comprometeriam a vista, tendo assim que ser descartados… assim como esses aqui bem legais, com tampos de mosaico e de vidro.

Para alguns, pode ser uma ótima solução! Para mim, se as mesas fossem só mais altas, seriam perfeitas. Considerando entretanto que algumas lojas especializadas fazem o serviço sob medida, essa pode ser uma solução interessante!

Bem, considerando as opções que mostrei aqui, uma que se aproxima bastante do que acho que estou procurando seria esta:

Um bistrô de ferro (com proteção anti-ferrugem!), composto por tampo em mosaico; com 1,10 de altura, e bancos de 70cm cada. Achei esse bem bonito, alegre e interessante. Encontrei esse no Mercado Livre, através do vendedor PIERREJEANPINTOR. Ele é de São Paulo, mas entrega para todo o Brasil, e, o melhor…. faz mosaicos personalizados. Vou torcer para que ele faça um mosaico idêntico ao daquele da foto lá em cima, nas medidas que preciso… Iria ser perfeito!

Bem,espero que tenham gostado da seleção. É difícil até selecionar, com tantas opções que são disponibilizadas por aí!!

Até mais pessoal, um abraço… Thiago.

Se você gostou desse post, vai querer ver o resultado da mesa da varanda aqui:

A saga do piso, parte 3: Chaves sim, obras não…

Pessoal, preciso dizer que não poderiam ter escolhido hora pior para entregar um apartamento. Fim de ano não se encontra pedreiro, pintor, eletricista… nada, ninguém parece estar disponível. Claro, antes com a chave do que sem ela!, mas é muito frustrante já ter o lugar, mas não poder fazer simplesmente nada.

Como expliquei mais detalhadamente aqui, entregaram o apartamento com o piso padrão mesmo eu tendo pedido para ser entregue no contrapiso. Resultado: após muita negociação, tiveram que retirar o piso, mas deixaram o piso todo esburacado e áspero. Deram uma cobrida nos buracos, mas o piso continuou assim:

E pior, está todo cheio de areia e pedrinhas pequenas….

Para colocar o piso laminado que quero, é imprescindível que o piso esteja todo liso para não rasgar a manta que vai embaixo do piso. Para isso, o vendedor da loja de Durafloor me disse que seria necessário fazer uma nata de cimento, ou então uma camada de argamassa para contrapiso. Pois então, o único pedreiro que pôde visitar o apartamento, hoje, teve a coragem de me cobrar mais de R$1 mil para realizar esse serviço (“com desconto”)! Meu queixo caiu. Gente, é um apartamento pequeno, e nem seria nele todo! Seria uma área de menos de 35m2!!! Tá de sacanagem, né? Como o vendedor disse, é um serviço simples!

Enfim, para colocar o piso, e, consequentemente, para colocar móveis e outras coisas, vou ter que resolver isso primeiro. E, infelizmente, parece que estou de mãos atadas até ano que vem! 😦

Enquanto isso, em breve darei continuidade a série “Objetos de Desejo” que iniciei no post anterior com a Mesa de Jantar; porque novidades do meu próprio apezinho, parece que só em Janeiro. E a saga continua…

Até a próxima!

Thiago

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Chaves na Mão!!!

Minha noite ontem foi péssima.

Como eu relatei aqui antes, nunca (nunca!) se pode acreditar nos prazos que as construtoras/ incorporadoras dão (especialmente se ela tiver 3 letras e a primeira começar com M. Sim, estou olhando pra você, MDL Realty, e sim, você também se encaixa no perfil, MRV). Mesmo que eles agendem uma suposta entrega de chaves, marquem horário e tudo, nada os impede de ligar desmarcando tudo e destruindo suas esperanças. O que já aconteceu uma vez.

Quando remarcaram a entrega das chaves para o dia 12/12, eu já estava resguardado de possíveis decepções, e me preparei para o pior. Só que o tempo foi passando, e nada da infame ligação/e-mail de cancelamento. Ontem à noite passei mal (de verdade!) e quase não dormi. Por mais que tentasse não me deixar afetar, esses mais de 2 anos de espera têm seu peso. Fiquei imaginando que iria chegar na HORA e eles iriam cancelar tudo (sim, porque eu esperaria isso da MDL Realty. São desse nível).

Pois bem, qual foi minha surpresa ao chegar lá e descobrir que, sim, finalmente!, depois dessa longa espera, as chaves estavam sendo entregues!

Olha, é uma alegria difícil de explicar; mas, depois de tudo que passei, só me dei o direito de comemorar depois que colocaram as minhas chaves nas minhas mãos, e que pude colocá-las na fechadura.

E esse aí foi o momento exato em que acreditei. Aí sim pude dar aquele longo suspiro de alívio.

Sei que não há nada no apartamento, nem piso, e que vou começar do zero. Não vou levar nada da casa de meus pais, quanto à móveis etc. Sei que é uma jornada longa, trabalhosa, e que requer um investimento grande. Mas agora, com as chaves nas mãos, é outra a perspectiva, é outra fase. É uma nova saga, a que me referi lá no primeiro post do blog.

E agora finalmente eu posso começar a escrevê-la.

E vai ser um prazer enorme compartilhar todo esse processo com vocês por aqui. Que comece a nova saga! Que venham bons tempos! E que eu nunca mais tenha que lidar com essa ridícula MDL Realty/Sinco Engenharia na vida (e nem vocês)!

Abraços a todos,

Thiago

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Objetos de desejo: Mesa de jantar

É, queridos e queridas, dezembro chegou, e cadê meu apartamento? Estou doido para começar a postar as famosas fotos de antes e depois por aqui!

Enquanto essa hora não chega, uma das coisas que mais tenho gostado de fazer é passar horas namorando lojas de móveis, seja online ou nas lojas físicas. Ainda que a experiência online seja, talvez, mais ‘eficiente’, creio que nada se compara a poder de fato tocar os objetos, senti-los, sua textura, seu material. Alguém tem coragem de comprar um sofá, por mais lindo que seja, sem nunca ter sentado nele? Bem, eu não. A internet ajuda com as ideias, mas fechar negócio… só numa loja física!

Minhas aventuras por essas lojas já começaram há um bom tempo, então, depois de cruzar inúmeros corredores de dezenas e dezenas de lojas, você sabe exatamente o que te agrada… ou não (O problema é quando você não acha mais aquilo que você quer, porque saiu de linha, se esgotou, foi vendido. Acontece. Mas sempre aparece outra coisa… diferente, sim, mas linda do mesmo jeito).

Hoje vou compartilhar algumas fotos de algumas dessas andanças por aí, focando especificamente em um item central da sala de jantar, a mesa.

Essa primeira já diz bastante sobre meu gosto (foquem na mesa, esqueçam o tapete vermelho!). O tampo, pra mim, tem que ser de vidro, porque acho que funciona bem num ambiente menor como minha sala (e também acho elegante rs). Depois, as cadeiras: gosto muito desse material, chamado suede. É muito gostoso ao toque.


A base nesse caso é de madeira, combinando com os pés das cadeiras. Nesses shoppings de móveis como o Rio Design e Norte Design, eles geralmente dão diversas padronagens de madeira para escolher, indo de tons mel até tons mais escuros, passando por laca branca ou preta.

Essa seria uma mesa com laca branca, também disponível em tons de madeira. Esse modelo específico acho maravilhoso, mas ocupa bastante espaço. E essas cadeiras são confortabilíssimas!! Uma delícia de sentar para passar horas num bom jantar com amigos. (loja SCJ Design, no Carioca Design)

Outro modelo muito interessante, toda de laca branca, com a base bem moderna, e tampo de vidro.

Já o que chama atenção aqui não é tanto a mesa em si, mas sim o estofado das cadeiras, lindas. Vi numa revista há um tempo atrás um papel de parede extremamente parecido com essa padronagem, e talvez fizesse um jogo interessante repetir em uma parede da sala de jantar o padrão das cadeiras. Essa mesa é da Bellagio Decorações.

Já esse é um modelo de mesa quadrada, com madeira bem escura, mas que não fica pesado por causa das cadeiras em tom mais claro. Loja Riali.

Outro modelo quadrado (só que maior, para 6 pessoas), de laca branca, muito interessante. Um modelo assim, entretanto, demandaria mais espaço. Dá pra ver que as opções de bases, vidros, tamanhos, tecidos e cadeiras são inúmeras… Essa é da PFE.

MESA INOX

Já esse modelo tem base de aço inox, com tampo de vidro que pode ser assim incolor ou com vidro branco e preto. Não gostei dessas cadeiras, acho que tem mais a ver com cozinha do que sala, mas sempre é possível combinar uma mesa com cadeiras diferentes.

Os seis primeiros modelos são todos de lojas do Norte Design (no Norte Shopping, RJ) e do Carioca Design (no Carioca Shopping, RJ). As versões para 4 pessoas delas estão na faixa de 2 à 3 mil reais. As versões para 6 pessoas chegam à 4 mil reais ou mais. Lembrando que, sempre, é muito válido negociar, e essas lojas geralmente aceitam negociação, especialmente se o pagamento for à vista, aí conseguem-se descontos fantásticos. Já o último modelo pode ser encontrado em lojas como a Toque a Campainha, e, com essas cadeiras, paga-se menos de 2 mil reais.

Infelizmente lojas grande como Toque a Campainha, ETNA e Tok & Stok não trabalham com desconto para pagamento à vista, o que também me leva à achar esses shopping de móveis uma alternativa mais viável, não só pelo preço, mas também pelas opções.

Por hoje é só… até a próxima!

Se gostou desse post, também vai gostar de: