Box Blindex com Porta de Correr

Aos interessados, essa compra foi reavaliada e vocês podem conferir na íntegra AQUI.

***

Hoje falarei um pouco sobre o box do banheiro, como ele foi projetado originalmente, e como resolvi alterá-lo para me atender melhor.

O box já apareceu aqui no blog anteriormente quando falei sobre as pastilhas espelhadas, então talvez lembrem-se de que o espaço dele é bem pequeno, sendo essa justamente a principal razão pela qual escolhi as pastilhas de espelho como revestimento – para dar uma sensação de espaço maior para ele.

Só que para piorar o fato de que o espaço já não é grande, essa pedra que a construtora colocou previa uma porta que abria para dentro do box. Imagina, você abrindo uma porta ali, e tendo que ficar espremido para poder fechar a porta?

Olhem como era a pedra:

Então não dava nem para colocar uma porta abrindo para fora do box, o que talvez amenizaria o problema.

Resultado: Resolvi mudar tudo. Ao invés de porta de abrir, colocaria uma porta de correr, aproveitando a parede que fica por fora do box. Pesquisei a possibilidade, que para minha surpresa, não ficou tão mais cara do que o blindex com porta de abrir. Mas para poder fazer isso, precisei comprar uma outra pedra, da mesma altura dessa aí de cima, na extensão total de uma parede à outra.

Aí dá pra visualizar bem do que estou falando. Enquanto uma pedra só compreendia a extensão do box, a outra vai de uma parede à outra, de forma que a porta possa correr, o que definitivamente garantirá mais espaço, especialmente nesse caso onde cada centímetro do box deve ser valorizado.

Então, vamos ao resultado?

Por fora, a pedra já colocada, com a porta de correr, ficou assim:

E, nessa próxima foto vista pelo lado de dentro, podemos notar que nem precisamos tirar a pedra anterior. Uma ficou colada na outra, o que evitou ainda mais quebra-quebra.

No detalhe da próxima foto, como ficou o box aproveitando toda a extensão do banheiro.

E claro, a escolha da cor do vidro (é transparente, ainda que nas fotos eles pareçam ser um pouco esverdeados) foi completamente ditada pelo revestimento do box, as pastilhas.  Se fosse um vidro cinza ou mesmo verde, o efeito das pastilhas iria perder-se em grande parte. Talvez desse a impressão de que fossem pastilhas coloridas. Mas, para o efeito desejado, o vidro precisava ser transparente mesmo.

O vidro é da New Temper, e o alumínio branco foi escolhido para estar bem em sintonia com o resto do ambiente. Vou pensar em toques de cor no banheiro só quando começar a decorar mesmo!

Pra finalizar, uma visão geral do box:

Então, é isso! Agora enfim dá pra curtir um bom banho, sem apertos. Gasta-se um pouquinho mais, mas o conforto compensa. Com certas coisas, vale a pena o investimento! Agora vou indo, aproveitar meu recém-inaugurado box– e haja banho nesse calor do Rio!

Abraços,

Thiago

 

LEIA TAMBÉM MINHA REAVALIAÇÃO DO BOX BLINDEX, COM 1 ANO E MEIO DE USO:

 

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Anúncios

Roupeiro Branco com Espelho

Aos interessados, essa compra foi reavaliada em 26/05/2014, clique AQUI para conferir.

***

Caros, antes de mais nada, gostaria de agradecer a todos pelos muitos comentários de incentivo ao blog desde o seu início há poucos meses. Olhar para o primeiro post e ver quanta coisa aconteceu nesses 6 meses (da apreensão pela iminente entrega das chaves, passando por obras e chegando agora, aos poucos, à decoração) é muito legal.

Uma coisa é certa: fico muito feliz de ter decidido escrever o blog; como tinha dito, nunca tinha escrito um antes. Estou achando extremamente divertido poder dividir um pouco das alegrias e angústias que afligem as pessoas que estão em suas sagas particulares de aquisição ou reforma de seus lares.  Obrigado pelas visitas. 🙂

Falarei hoje sobre o guarda-roupa do meu quarto, que acabou de ser montado. Duas coisas que vocês precisam saber para entender minha escolha:

1) Estou com pavor de móveis planejados (não custa nada reforçar, Fujam da NEW!). Não sei se um dia me curarei da minha planejadofobia (precisam inventar uma nomenclatura oficial para essa fobia que se torna cada vez mais presente no nosso dia a dia). Queria armários prontíssimos… quanto mais sob medida pra mim… pior!

e 2) Sempre (sempre!) dividi meu armário/quarto com alguém. E eu tenho bastante roupa/coisa/tralha. Sou professor– imagina encontrar prova de aluno de 2006 enquanto procura por meias. Então, algo essencial para mim (que agora finalmente tenho um só meu) era que o roupeiro fosse espaçoso, e com amplo cabideiro.

Vou mostrar a divisão interna do armário escolhido, então:

Quando o vi (um dos poucos que achei com o cabideiro completamente livre em ambos os lados, em toda sua extensão – 2,45m) já fiquei de olho. A diferença é que quis ele todo branco, com caixas e portas brancas. A estante para livros do quarto também será branca, assim como o painel em cima da cama, e a mesinha. Isso por duas razões: Primeiro que o azul da parede já é muito marcante, então prefiro que as bases de todo o resto sejam bem neutras. E segundo que o quarto já é pequeno, e terá uma cama box, esse armário, uma estante e uma mesinha. Imagina só, se fossem de tonalidades diferentes, que carnaval! Sem falar que o branco dá uma sensação de mais espaço, o que é tudo que preciso nesse caso.

Então vamos às fotos, primeiro, com destaque para uma parte do cabideiro:

Como vocês podem ver, a área do meio é completamente livre . Sendo os dois lados do roupeiro simétricos, isso significa que há bastante espaço para pendurar roupas.

Cada lado tem 3 gavetas, 2 nichos que podem ser usados para colocar calças dobradas ou qualquer outra coisa, e um espaço inferior que pode ser usado como sapateiro, como vocês podem ver no detalhe da foto abaixo.

E também há, claro, um espaço superior para serem guardadas as roupas de cama. No meu caso, como tenho cama baú, o espaço vai ser destinado para a papelada que todo professor bem conhece.

Por fim, é bom lembrar que na falta de espaço, portas de correr são essenciais!

E um bom espelho na porta é bom para dar aquela olhada completa no visual antes de sair. O espelho desse roupeiro é bastante generoso, indo de ponta à ponta do roupeiro. Agora uma visão dele por inteiro:

Esse roupeiro, eu comprei na Kasamix, que revende móveis da fábrica Europa. É bom, para variar, comprar um móvel numa semana e receber na outra. A montagem foi poucos dias depois. Notei algumas pequenas imperfeições, que foram logo vistoriadas por um técnico, que me disse que em duas semanas receberei nova visita para substituí-las. Por enquanto, estou satisfeito. Vamos ver a qualidade/durabilidade dele, que é feito de MDF/MDP. Aqueles nossos armários de madeira maciça, que duravam 25 anos, são, infelizmente, coisa do passado… (a não ser, claro, que você con$iga acomodar a $ignificativa diferença no orçamento)!

Bem, por hora, estou muito satisfeito com meu “primeiro” guarda-roupa, branco, com as portas de correr que sempre quis, com espelho bem grande, e, o melhor de tudo, todo pra mim!

Abraços,

Thiago

 

ESSA COMPRA FOI REAVALIADA EM 26/05/2014, CONFIRA:

REAVALIANDO A COMPRA DO ROUPEIRO BRANCO COM ESPELHO

 

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Iluminação funcional do apartamento

Depois de um post das trevas (o drama dos móveis planejados...), é hora de caminhar para a luz! Na pauta de hoje, a iluminação do apartamento.

Bem, quando estamos mudando e precisamos comprar tudo, pois da casa antiga não se levará nada (filmes e livros não contam!), é preciso priorizar. No meu caso, eu sabia claramente as coisas que fazia questão de ter logo de cara no apartamento. O piso laminado era uma dessas coisas; as pastilhas de vidro como acabamento no banheiro e na cozinha seriam outro exemplo.

Quando o assunto era iluminação, achava importante colocar um pendente legal em cima da mesa de jantar, pois essa seria uma das primeiras coisas que alguém veria quando chegasse no apartamento (daí toda a dificuldade de eleger um, como relatei aqui). Mas era essencial que não fosse algo muito caro, pois o orçamento para a iluminação não era muito alto.

Nesse momento inicial, eu queria uma iluminação funcional que atendesse à minha realidade imediata (leia-se: boa, bonita, e barata). Porque olha, como nós gastamos dinheiro num apezinho! Não há nada de simples numa “simple home for two“.

Bem, primeiramente, vou mostrar o pendente,  que deu muito trabalho para escolher. E depois de bater muito pé por aí, decidimos por esse aqui:

Achei bem legal essa combinação de vidro craquelado com vidro jateado fosco; o resultado atrai atenção, e fica muito legal quando iluminado. Uma coisa que tive que atentar foi para a lâmpada, que, como podemos ver na foto abaixo, ficaria à mostra quando olhássemos para o pendente de baixo (lembrem-se que ele fica sobre a mesa de jantar).

Não gostava da ideia daquela lâmpada fluorescente aparente no lustre; mas aí descobri essa outra lâmpada interessante, em formato de globo, que esconde a lâmpada e dá um efeito legal.

Como o pendente é um globo também, caiu super bem, de forma que parece que a lâmpada faz parte do lustre em si.

Outra coisa que tivemos que pensar foi sobre o desviador. O ponto elétrico não estava centralizado sobre a mesa de jantar, então tínhamos duas opções: rasgar a parede e mudar o ponto de luz ou fazer uso de um desviador.

A decisão não foi difícil; não só o desviador seria mais prático, como acaba compondo o ambiente. Agora, vendo como ficou, eu acho que não teria tanta graça se ele fosse retão. Ou teria, não sei… mas eu tô satisfeito assim.

 

[EDIT – 2016: Uma lâmpada faz toda a diferença mesmo. Olha só o efeito super interessante que conseguimos com uma lâmpada halógena econômica, com o mesmo lustre:

[FIM DO EDIT]

Prestamos mais atenção ao pendente da sala de jantar pelo impacto estético que tem no apartamento quando se chega; mas, saindo da sala de jantar, entramos em modo de iluminação funcional. Na cozinha, colocamos luminárias de vidro jateado, onde cabem duas lâmpadas fluorescentes cada (fica bem iluminado), e, o melhor, apenas R$29 cada.

Na mesma linha, escolhemos para o corredor este plafon, no mesmo material, e com caixa de alumínio branco, que fica discreto, sem deixar de ser elegante. O preço? Apenas R$39.

Já para o banheiro, escolhemos algo um pouquinho maior, também com capacidade para duas lâmpadas (pois o ambiente precisa ser bem iluminado), mas no mesmo estilo das outras luminárias, mesmo material.

Gastei bem pouco com essas luminárias (cerca de R$130 no total, fora o pendente) mas acho que consegui deixar tudo bastante discreto e clean.

Casa sem iluminação não é casa. Agora, quando chego e olho para a sala de jantar e seu pendente, e para todo o apê iluminado, já começo a imaginar que a hora da mudança realmente se aproxima…

E mais uma do xodó pra terminar!

Abraços e até a próxima,

Thiago

Se gostou desse post, recomendo também:

A novela dos móveis planejados (ou também: “Fujam da NEW!”)

Hoje o assunto é bem sério. Escrevo esse post com o objetivo principal de alertar a todos que pretendem comprar móveis nessas lojas de modulados/ planejados que s-e-m-p-r-e procurem opiniões de outros clientes da loja. Se não conhecer ninguém que já tenha comprado recentemente lá, é essencial buscar opiniões dessa loja específica na Internet. Sim, quando digo específica, não me refiro necessariamente à rede de lojas como um todo, à marca; mas sim àquela franquia/loja. Em alguns casos, o problema pode ser a (má) administração daquele estabelecimento específico; em outros, os problemas são vistos de forma sistemática na rede como um todo.

Vou relatar aqui o meu imenso aborrecimento com a New Móveis Modulados (comprei na loja de Nova Iguaçu, RJ, da Rua Terezinha Pinto). Independente de onde comprei, entretanto, não recomendo de forma alguma a New, porque ao entrar em contato com o serviço de atendimento ao cliente da rede relatando todo o meu problema, os mesmos foram incapazes de propor quaisquer soluções satisfatórias para meu problema.  Mas já estou me adiantando, deixe-me começar do início.

Comprei os móveis entre Junho e Agosto de 2011, pagando tudo à vista, pois havia um bom desconto. Tinha feito uma pesquisa de preços, e os projetos da cozinha, banheiro e quarto tinham saído mais em conta nessa loja específica. Ainda não tinha recebido as chaves do apartamento na época, então não tinha urgência. O tempo foi passando e com a proximidade da entrega das chaves, pedi a eles, ainda em setembro, que agilizassem o processo. Minha ideia era comprar realmente antes da entrega das chaves para que quando elas fossem entregues, eu não precisasse ficar esperando pelos móveis.

Pois bem, o prazo de “35 dias úteis” se expirou há meses. Estamos aqui em MARÇO/2012 e meus móveis ainda não foram entregues. Gente, honestamente, que tipo de loja é essa?!

Sempre me dão uma desculpa diferente. O gerente falou em dezembro que era culpa da transportadora, que tinha entrado em recesso (hein?) e só voltaria em janeiro. Em janeiro, fui informado de que não tinha sido a transportadora, e sim a fábrica que tinha entrado em recesso (logo… os produtos ainda estavam em produção). No fim de janeiro fui conversar com o gerente Rafael, e nada de uma posição. Obviamente só me restou recorrer a um advogado para iniciar um processo contra essa loja que age com muita má fé.

Passou fevereiro inteiro e ninguém me deu UMA satisfação (“a fábrica entrou em recesso de carnaval”. Sério, gente? Quero trabalhar nessa fábrica, ela tem mais recesso do que dia de trabalho). É uma situação extremamente frustrante. A gente paga algo à vista, algo que não é barato, e tem que passar por uma situação absurda dessas. Enquanto isso, quem sofre com os danos causados por isso tudo sou eu, que não posso organizar nada de fato no apartamento.

Então tomem nota:

1- Sempre pesquisem com cuidado a reputação da loja antes de comprar; vale relatos de blogs como esse, o Reclame Aqui, o Google, etc;

2- Se for NEW, lembre-se SEMPRE da minha experiência e tenha um pé atrás;

3- Tenha os dois pés atrás caso a NEW seja a da Rua Terezinha Pinto, em Nova Iguaçu. Se tivesse pesquisado antes, teria descoberto que eles já fizeram isso com outros clientes.

Semana passada mandei e-mails para o SAC geral da NEW, e também da Unicasa, um grupo que contém a New, Dellano, etc. Ainda não me foram úteis, só parecem estar me enrolando, então não sei se vai resolver alguma coisa, mas fiz questão que soubessem o que está acontecendo e o tratamento recebido nessa loja. E é exatamente isso que estou fazendo aqui no blog também.

Bem, vamos ver onde isso vai dar. Espero que não passe mais um mês. Cada dia que passa é uma dificuldade. Agora é torcer para que, assim como nas novelas, apesar de todo o drama e percalços em seu decorrer, no final tudo se acerte.

É esse o recado de hoje… da próxima vez vou falar de algo legal, porque isso tudo me deixa muito chateado.

Abs,

Thiago.

 

oops– parece que a novela continua…

Objetos de desejo: Lustres e Pendentes para Sala de Jantar

Passei os últimos meses vendo muitas luminárias. É impressionante como um detalhe qualquer pode tomar tamanhas proporções e tornar-se algo de tão difícil decisão. Vi lustres maravilhosos, mas também muito caros; outros bem mais em conta, mas aí já estava impressionado demais pela beleza dos outros para comprar qualquer um… o jeito é sempre tentar encontrar um meio termo, algo que seja atraente, mas sem ser abusivamente caro.

Vi muitos que passavam dos mil reais, mas a gente sabe que, procurando com calma, há muita coisa bonita por menos da metade disso. Então, nesse post não vamos tratar de coisas como o lustre abaixo, que encontrei numa viagem, pela bagatela do equivalente a quase R$60 mil reais.

Ok, podem admirar.

Ok? Tudo bem? Então. Vamos colocar nosso pezinho de volta na realidade. A seguir, compartilho algumas ideias plausíveis para a sala de jantar. Essas não são fotos que achei na internet, foram todas tiradas por mim nas próprias lojas que visitei. Esses primeiros são da Etna e da Leroy Merlin.

Não tem jeito: os pendentes são onipresentes. Esse, em INOX, está na categoria dos simples, mas o acabamento prateado confere um ar contemporâneo. É discreto, mas ao mesmo tempo chama atenção. Cai muito bem com uma mesa com pés cromados, por exemplo.

Já esse em vidro e inox (combinação que costuma dar certo) tem espaço para até 4 lâmpadas, mas é mais recomendado para mesas retangulares, de pelo menos 6 cadeiras. Ninguém quer um pendente do tamanho da mesa né? rs Esse ilumina bem.

Outro que gostei foi esse. Na foto você vê a versão com 3 luminárias, mas há versões com 1, 2 e 4 também. O vidro está disponível em cores diferentes: Nessa versão transparente, a iluminação fica mais difusa; mas há vidros brancos leitosos e pretos, que não permitem a passagem da luz, forçando o foco de luz para baixo, para a mesa. É bom para quem gosta de criar um clima diferente.

O Vidro leitoso que falava é justamente assim, como pode ser visto nesse cone acima. Ela foca bastante a luz; mas não serve para quem gosta de bastante iluminação na sala de jantar, por exemplo. É mais um efeito decorativo mesmo!

Já esses pendentes triplos (que estão sendo bastante usados) são interessantes pois podem ser dispostos à gosto do cliente – na mesma altura, em altura decrescente, etc. Dá pra brincar um pouco com eles. Eles podem ser colocados tanto em mesas de jantar como também nas bancadas de cozinha americana, ficam ótimos. Há versões deles com um só pendente, mas não acho que fica tão legal quanto assim, triplo.

Agora esses próximos vi numa loja especializada em iluminação perto de casa. Às vezes vamos longe procurando coisas, quando bem debaixo do nosso nariz tem algo bem legal! Deem sempre uma olhada na loja de iluminação que você sempre passa em frente, mas nunca prestou atenção!

Esse pendente é muito interessante, com vidro craquelado na parte inferior e vidro fosco jateado na parte superior. Bem diferente e moderno.

Este é um plafon pendente. Geralmente eles ficavam presos ao teto, agora ganharam destaque e desceram para mais perto da mesa. Há versões com a caixa assim translúcida ou completamente em inox.

E esse último é recomendado pra quem gosta que a lâmpada fique bem oculta. Também pode ser combinado, como pendente único, duplo , ou triplo, e disposto livremente. Traz uma sensação calorosa ao ambiente, como podemos ver no pendente aceso (aquele com o vidro por fora).

São tantas opções! Como vocês podem ver, essa seleção focou bastante em pendentes atraentes, mas relativamente simples, com o ar clean que estou tentando conferir ao apê. A faixa de preço estava bem definida; o mais barato sendo o cone da ETNA (R$119,90) e o mais caro o pendente em vidro e inox de 4 lâmpadas (R$450).

O meu já está escolhido e comprado, mas ainda não está instalado. Em breve posto como ficou por aqui. Mas posso adiantar… é um dos que está nesse post! 🙂

Abraços,

Thiago.

Se gostou desse post, não se esqueça de conferir também: