A novela dos móveis planejados, parte 3: Descaso da New/Unicasa

Caros leitores,

infelizmente, mais uma vez estou aqui para falar da novela dos móveis planejados. Sim, podem acreditar: ainda não tenho os móveis que comprei na New Móveis há mais de um ano.

Bem, antes de mais nada, deixe-me contar-lhes o que aconteceu entre o segundo post (do mês de maio, e o de hoje.

Paramos logo depois que a loja onde comprei tinha fechado suas portas, deixando todos seus clientes sem saber o que fazer. Nessa altura, já tinha estado em contato (desde fevereiro) com o SAC da Rede New e também da Unicasa (fábrica responsável pelas rede New, Favorita e Dellano), que também não tinham se mostrado úteis de fato para mim.

Em maio, enviei um e-mail para a New/Unicasa, pedindo por algum tipo de posicionamento. Eles estavam, na época, obrigando os clientes/vítimas do loja onde comprei a abrirem um B.O. na polícia contra os próprios donos da franquia.

Ora, mais uma vez, é importante salientar que eu comprei NA LOJA NEW, e não de pessoas físicas. Eu não quero nem preciso ir na polícia, esse é um problema entre LOJA/CLIENTE e deve ser tratado assim. No que eu, até mesmo por conselho de meu advogado, me recusei a fazê-lo, a rede ficou atravancando uma solução. O meu e-mail:

“Bom dia,
Escrevo com grande decepção pois acreditei que, após ter sido vítima da New Móveis de N. Iguaçu, poderia contar com a rede New/Unicasa para finalmente ter a entrega dos móveis. Infelizmente não é isso que está acontecendo. 
 
Acredito que seu jurídico possa até indicar ou sugerir que os clientes vão até a polícia fazer um R.O. [Relatório de Ocorrência] contra as pessoas físicas responsáveis pela loja, mas obrigar? Eu fui aconselhado a não fazer o R.O., e os motivos me parecem mais que justificados. E então? A New/ Unicasa vai simplesmente cruzar os braços para mim, tomando assim a mesma atitude que os “estelionatários” (como vocês afirmam) tomaram? Eu comprei com a NEW, me foi vendida a marca da New, não foi só na ‘loja física’; então, não são só eles os responsáveis. Toda a documentação de compra já foi passada pra vocês.
 
A Unicasa assumir a responsabilidade que tem com os clientes dessa loja de N. Iguaçu mostra credibilidade; mas, após quase um ano de demora, não chega nem de perto a ser “justo” apenas o fato de se rever projeto, entregar e montar esses móveis. Isso é o essencial. Fui e continuo sendo lesado pela New todos os dias, e não pode-se tirar o direito do consumidor de buscar alguma forma mínima de compensação.

Era como se a New/Unicasa estivesse querendo se exonerar da responsabilidade que tinham comigo, passando-a para as pessoas físicas.

Enfim, após semanas sem resposta, recebi um contato telefônico, dia 1 de junho,  pedindo para eu mandar novamente os documentos, que “não haviam sido recebidos”. Obviamente isso não é verdade, pois após eu enviar os documentos recebi uma mensagem informando até o protocolo. Mas enfim, mandei novamente. Inclusive, chegaram ao cúmulo de me pedir um extrato da minha conta corrente (!) provando que o dinheiro havia saído da minha conta. Ora, onde já se viu?! Já havia mandado o RECIBO provando que meu pagamento havia sido à vista, da própria loja, e surgiram com essa– Claro que eles só estavam querendo dificultar ainda mais, atravancar o processo.

2 semanas após isso, e ainda sem resposta, liguei para eles, e reiterei o teor da ligação mandando um e-mail com um ultimato:

“Boa tarde,

Conforme discutido em contato telefônico com a atendente Laís do SAC, informo que estarei esperando uma resposta definitiva sobre a possibilidade de atendimento por parte da New/Unicasa até amanhã, quinta-feira, dia 14/06.
Todos os documentos solicitados já foram enviados (inclusive os recibos de pagamento à vista carimbados pela New), salvo o B.O., que não fiz, como já expliquei diversas vezes, por conselho do meu advogado.
Uma falta de resposta até amanhã será encarada como desistência por parte da rede New Móveis/ Unicasa em prosseguir com meu atendimento.
Já em caso de afirmativa, aguardo contato imediato com o Tiago, supervisor comercial das lojas do Rio, para iniciar prontamente o atendimento.
Afinal, esse mês marca UM ANO da compra na loja New de Nova Iguaçu.”

Houve resposta? Claro que não.

Então esse foi meu contato final com eles:

“Infelizmente, como já imaginava, não recebi qualquer tipo de notificação ou resposta em relação ao contato telefônico de ontem e e-mail que também mandei ontem.

Entrei em contato originalmente com o SAC da NEW / UNICASA EM 23/FEVEREIRO/2012, ou seja, vocês tiveram tempo mais do que suficiente para providenciar meu atendimento, mas só fizeram me enrolar, EXATAMENTE COMO FIZERA ANTES A NEW DE NOVA IGUAÇU QUE FECHOU.
 
Vocês falharam e muito comigo e para mim, chega. É bom ter a certeza, finalmente, de que não há interesse qualquer da parte de vocês em resolver meu caso.
Se vocês não são capazes de resolver o problema, conto que a justiça seja. E todos os milhares de leitores do blog ‘A saga do apartamento’ [mais de 3.000 acessos por dia…] também terão conhecimento (já estão tendo) de todos os desdobramentos desse caso seríssimo de descaso generalizado”
_
Depois disso, desse dia, essa loja pra mim morreu. Como disse, dei inúmeras chances para eles resolverem o problema, mas todas foram em vão.  Então resolvi tomar as rédeas da situação e deixar de ficar esperando por um milagre. Um ano depois, eu tenho absoluto direito.
  _
Agora, só a justiça…, mas podem ter certeza: Alguém VAI se responsabilizar por tudo isso. Eu vou até o fim, não importa quanto tempo demore.
_
_
E que fique claro — não estou falando mais *SÓ* da loja específica onde comprei. A REDE NEW TEVE O MESMO COMPORTAMENTO DE DESCASO COMIGO QUE A LOJA TEVE. Como disse, foram meses tentando resolver a situação sem sucesso, inúmeros contatos telefônicos improdutivos, que só faziam perder meu tempo.
_
Então, caros leitores, se decidirem comprar com eles por qualquer que seja o motivo, não diga que não foram avisados!
_
_
Até breve,
Thiago S.
***********
EDITADO/ RESOLUÇÃO: O caso foi à julgamento e a UNICASA foi condenada a me pagar todo o valor investido acrescido de juros e mais os danos morais que me causaram. A justiça é lenta, verdade, mas vem. Fica o recado: não deixem, NUNCA, de correr atrás de seus direitos!!! Essas empresas merecem tratar-nos com respeito e se não fizermos isso, nada nunca mudará.
*******
Se você gostou desse post:

Eletrodomésticos da Cozinha: Geladeira, Fogão, Lavadora e Microondas

Estive adiando o post sobre os Eletrodomésticos da cozinha pois queria primeiro ter a oportunidade de usá-los um pouco, aprender sobre suas funções para depois falar sobre eles aqui, com um mínimo de conhecimento de causa.

Claro que ainda é bem cedo para falar se os “recomendo” (pra mim, recomendar mesmo só depois de pelo menos dois anos de uso sem problemas!). Mas volto aqui oportunamente para complementar minhas impressões iniciais, ok? Vou falar um pouco então das minhas impressões sobre os eletro escolhidos.

Para começar, vamos falar do que foi minha primeira aquisição, a Geladeira Brastemp Clean 352 litros.

Não só foi a primeira, mas como talvez tenha sido a que me deixou mais satisfeito. Na verdade, ela nem era minha primeira opção, eu queria mesmo a linda Brastemp Ative!, que tem um painel bem bonito na frente. Infelizmente, entretanto, no espaço que reservaram para a geladeira, não caberia a Ative!, e, assim, fui forçado a ficar com a Clean.

Mas, para minha surpresa positiva, tenho gostado bastante dela. Você pode controlar no painel externo a potência de refrigeração; como eu abro pouco a geladeira, então sempre deixo na potência mínima, e a geladeira dá conta do recado. É bem silenciosa, e até espaçosa para um modelo compacto. A distribuição interna é boa, e o freezer (frost-free) é ótimo. Faz gelo rápido.

Quanto ao fogão, também da Brastemp: Esse sim é da linha Brastemp Ative!

A linha Ative! é um primor estético. O design é atraente, e ao mesmo tempo tudo é bem funcional. Não sou um cozinheiro de mão cheia (longe disso… rs), mas, para o que precisei cozinhar até agora, o forno e o fogão se saíram bem. Não tenho reclamações!

Já o microondas escolhido foi o Philco PME31 espelhado. Devo reconhecer que o critério escolhido para ele foi principalmente estético: Ele é lindo, vai super combinar com as pastilhas inox que irão entrar na cozinha, e o preço estava muito bom. Até agora, não tenho queixas dele!!!

E, finalmente, quanto à lavadora, segui o conselho de um amigo que já trabalhou com testes para verificar quais lavadoras desempenhavam melhor seu papel, e, segundo ele, a Consul foi a marca que se saiu melhor. O modelo escolhido por mim foi a Consul Facilite 10Kg, que apesar de ser uma 10kg ocupa o mesmo espaço que outras de 9kg que vi. Parece que foi uma escolha acertada: No blog Roupa Suja Se Lava na Máquina, a lavadora está bem recomendada. E fica a dica desse ótimo blog especializado em lavadoras!

 

Editado 07/02/2015:

2 anos e meio depois, como prometido, volto aqui para reiterar minha impressão positiva de todos esses eletrodomésticos. Felizmente, não tive quaisquer problemas com qualquer um deles! Recomendados!!!

 

Abraços e até breve,

Thiago

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Organizando o Open House, parte 2: Como recepcionar os convidados e Decoração

Oi pessoal!

Hoje eu darei continuidade ao meu post anterior sobre a festa de OPEN HOUSE. Enquanto na primeira parte eu falei da lista de convidados, dos convites e de sugestões para o cardápio do evento, agora eu vou ser um pouco mais específico e focar em como recebi os meus convidados,  na decoração, organização e disposição dos móveis.

Bem, primeira coisa que precisamos manter em mente: Sua casa é a estrela principal. Assim, não vá “fantasiá-la” demais!!! Vale, sim, realçar a beleza de alguns ambientes, fazendo uso de velas, flores e bolas, claro; mas sem exageros. Ninguém vai querer ‘esconder’ a própria casa no Open House.

Eu queria que meus convidados, logo ao chegar, entrassem no clima da comemoração, então resolvi brincar um pouco com a porta de entrada.

Ninguém se perde no corredor, e já dá aquele ar festivo! Só vou dizer que no final, teve gente até tirando foto junto com as letrinhas (depois de umas caipirinhas, já viu né 😉

A sala de jantar foi reformulada: Ao invés da mesa de jantar se encontrar no centro, ela foi levada para o canto, junto ao papel de parede, abrindo precioso espaço para circulação quando se entra no apartamento.

Duas das cadeiras da mesa de jantar foram dispostas junto à ela, mas voltadas para a sala de estar, de forma que todos pudessem interagir. As outras duas cadeiras foram levadas para a varanda. Vamos falar sobre elas mais à diante.

Vocês podem notar também que, embaixo da mesa de jantar, foram colocadas algumas bolas de festa. Elas estilizam o ambiente, mas não chamam muita atenção. As bolas, de cor metálica, foram escolhidas para dar o clima festivo sem destoar do principal, que é a decoração do apartamento em si.

Lembram que disse, no post anterior, que a maioria das comidas servidas devem ser finger food (ou seja, os próprios convidados se servem, e podem pegar um guardanapo para o fazer, sem necessidade de pratos)? Pois bem, fazendo dessa forma, a mesa de jantar assume a função de mesa buffet:

Todas as comidinhas ficam lá dispostas (só estão faltando aí a sopa, que servi no fim, e a sobremesa) e assim você tem mais tempo de interagir com todos os seus convidados.

Agora, uma visão geral do apartamento, pegando a sala de estar e de jantar:

Notem que os móveis foram dispostos de forma que todos possam interagir. Temos dois lugares na área de jantar, as duas banquetas que fazem a separação da área da cozinha e os 4 lugares do sofá, totalizando 8 lugares nessa área.

E, claro, dispondo os móveis dessa forma, podem perceber que o centro da sala está totalmente livre para o trânsito das pessoas, dando uma clara sensação de espaço, que não seria o caso se a mesa estivesse disposta como fica no dia-a-dia.

Quanto ao banheiro, que não está pronto, o que fiz foi colocar esse quadro na parede, onde ficará o espelho, para dar um ar mais acolhedor, e também usei uma vela aromatizada para isso. Claro: ao receber visitas, certifique-se que o banheiro tem toalhas de mão limpas e papel higiênico novo.

Por fim, vamos à varanda, que fica como um ambiente extra. É interessante usá-la caso você esteja recebendo grupos de amigos diferentes. O pessoal geralmente adora varandas: É fresquinho, tem vista interessante… então o problema vai ser que todos vão querer ficar por lá! rs

Para poder aproveitar melhor o espaço, lembram das duas cadeiras que disse que levei pra varanda, da sala de jantar? Então, comprei na Etna uma manta (essa aí de baixo) muito bonita, e a usei para cobrir as cadeiras que ficaram na varanda.

A impressão que dá é que temos um sofazinho na varanda! Gostei do resultado. Assim, temos um outro ambiente com mais 4 lugares!

Enfim, preciso dizer que é muuuuuuito bom receber seus amigos em casa, finalmente! Muito prazeroso mesmo. É algo que sempre vou querer fazer. Espero que, ao planejar seus open houses ou outras festinhas na casinha, algumas dessas dicas simples sirvam pra vocês.

Ah, e os presentinhos da lista de presentes podem parecer bobagem, mas, no fim, é impressionante quanta coisa útil você ganha! 😉

Bem gente, espero que tenham curtido os posts.

Até breve!

Thiago S.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Tela com luzes LED

A parte mais difícil de decorar um ambiente, para mim, é começar. Quando você começa, do zero, é como se você fosse um pintor, encarando uma tela branca: as possibilidades são inúmeras.

Mas uma vez que o pintor inicia seu trabalho, a obra começa a ditar suas próprias necessidades, o que precisa para ficar harmoniosa… E cabe ao pintor segui-las, mas sem deixar de imprimir seu estilo particular à pintura, dando-lhe identidade.

Acredito que decorar seja mais ou menos isso.

Olhando para minha sala e meu corredor, eu vejo um pouco das experiências que tive, e vejo que vários itens decorativos (os quadros do corredor, a mala decorativa e outras coisas no rack por exemplo) fazem referência à minha paixão por conhecer lugares e culturas diferentes. Sendo assim, pensando no quadro para ficar acima do sofá, uma peça que geralmente tem bastante visibilidade na sala, queria algo que estivesse de acordo com todo o resto, sem parecer mais do mesmo.

Então, visitando uma dessas lojas de decoração fina (que não vendem móveis), encontrei um quadro (na verdade, uma tela) que me chamou a atenção por um motivo muito peculiar

Primeiro vou mostrar a tela, sem o ‘efeito’ explicitamente:

Ok– é uma tela bonita, com uma paisagem que gosto muito, a ponte do Brooklyn com Nova York no fundo. Tem a ver com todo o resto do apê, mas o que me chamou a atenção MESMO foi isso….:

a tela é toda iluminada por luzes LED. Ela funciona à pilha, e tem um botão de “liga/desliga”. Achei o efeito muito legal, especialmente nesse caso, que segue a iluminação normal da ponte. À noite, a ponte realmente é iluminada assim.

Não tinha visto telas com esse efeito ainda. Essas telas (há outros modelos) são da Trevisan Concept, que tem um site muito legal com muitas novidades. Infelizmente eles só vendem para lojistas, mas várias lojas de decoração trabalham com os produtos deles (Eles até tem uma lista de lojas no site, mas no caso do RJ, nenhuma loja era listada; entretanto, eu mesmo já fui em várias lojas aqui que vendem produtos deles, tipo a Imaginarium, Papel Picado etc.).

Eis o quadro na sala:

Eu queria, na verdade, um quadro mesmo com moldura branca, pra ficar um contraste legal com o cinza. Mas não teve jeito, quando vi essa tela, pensei, “não, é isso aí que preciso em cima do meu sofá!”. 🙂

É isso, pessoal! Gostaram?

Abraços,

Thiago S.

Se você gostou desse post, também vai gostar de: