A saga do ar condicionado na sala (sem quebra-quebra!)

O post de hoje é dedicado a pessoas que, assim como eu, não conseguem ficar sem uma das maiores invenções do homem: o ar condicionado. Nele, vou responder basicamente duas perguntas: a primeira, se de fato vale a pena investir num ar condicionado portátil como alternativa ao split; e a segunda, como instalar um split sem precisar quebrar parede (o que meio que já responde a primeira pergunta, né?). Também vou falar sobre minha experiência (complicada) comprando nas lojas virtuais PontoFrio.com e CompraCerta.

Vamos lá?

***

6 longos meses. Esse foi o tempo que demorou do momento em que fiz o (primeiro) pedido do ar condicionado para minha sala até a publicação desse post.

Sendo bem realista, parece que está cada vez mais complicado fazer obra no nosso país. É fazer o pedido e rezar para que ele seja entregue no prazo; é rezar também para que não dê nenhum problema, pra não precisar contar com a boa vontade da loja pra realizar a troca. Pagamos, e parece que estão nos fazendo um favor.

E eu, que tinha me programado para passar o verão com a casa climatizada, me vejo publicando esse post… no outono. Legal.

Ainda bem que existe A Saga do Apartamento, minha válvula de escape. Hora do show.

 

Parte I – A novela do ar condicionado portátil

Antes de decidir comprar o ar condicionado split, fiz a compra, através do site Ponto Frio, de um ar condicionado portátil da Olymplia Splendid. Aqui no condomínio, não é permitido quebrar as paredes nem para colocar ar condicionado split, pois ele é em alvenaria estrutural. Logo, descartei a ideia de colocar um split, mas fui atrás da alternativa, pois o calor no RJ já ultrapassou os limites do suportável. E aqui verão é quase o ano todo, afinal.

Então, comprei o ar, e quando chegou, percebi que de ‘portátil’ aquilo não tinha nada.

ar condicionado portatil olimpia splendid

 

Por  fotos promocionais como essa, somos levados a acreditar que o dito cujo não ocupa tanto espaço. Mas não só ele é enorme (tanto em altura quanto em profundidade), como também é muito pesado, o que dificulta demais ficar levando-o de um lado pro outro. Outra coisa: A foto aí de cima nem mostra o tubo enorme que você precisa acoplar no aparelho para fazer a saída de ar quente (a gente sabe que ele existe, mas não tem noção de quanto espaço ocupa). Algo assim:

ar condicionado portatil tubo

Ou seja, no fim, você ainda tem que contar com um espaço extra para poder deslocar o tubo extensor.

E, claro, sem falar que, muitas vezes, vai precisar fazer um furo no vidro (da porta, da janela) para poder fazer a passagem e fixação do tubo. Apesar dessas dificuldades, eu persisti e fiz mesmo assim (entendam que o calor dessa cidade amplamente conhecida como Hell de Janeiro chega aos 50 graus, tá bom pra você?).

Mandei fazer um furo no cantinho da porta da varanda, que fica escondido atrás do sofá:

abertura no vidro

E coloquei o ar condicionado, que tinha 13.000 BTUS, para funcionar. Resultado?

Meu ar condicionado do quarto, de 7.500 BTUS, gelava mais que esse trombolho de 13.000. Esse parecia mais um climatizador que um ar condicionado. Vamos lembrar que o ar condicionado portátil é um produto muito caro, chegando a ser mais caro que um split. Ou seja, se é pra pagar caro, que o produto pelo menos funcione como esperado. Não é o caso.

E, acreditem ou não, na segunda vez que liguei o ar, ele parou de funcionar. Simplesmente. Em retrospectiva, acho que foi melhor assim, caso contrário ainda estaria com aquilo aqui em casa.

Aí o problema seguinte foi lidar com a Ponto Frio, que demorou mais de 2 meses(!!!!!) para recolher o produto defeituoso. Agora você imagina, ficar com algo desse tamanho ocupando precioso espaço em um apartamento e sem funcionar? Liguei para a operadora do cartão, cancelei a compra (porque imagina, ficar esperando eles recolherem um produto para fazer o estorno? E se não recolhessem?) e, muitas semanas depois, o produto foi recolhido. Isso depois de marcarem várias vezes e não aparecerem. E quando finalmente apareceram…. não avisaram. Parabéns pela completa falta de organização e profissionalismo, PontoFrio.com,  perderam um cliente pra sempre.

E depois dessa palhaçada toda, fui atrás da outra alternativa.

*

Parte 2 – Como instalar ar condicionado split na sala, sem quebra-quebra

Como disse antes, só não optei direto pelo split pois o condomínio não permitia quebrar a parede. Entretanto, conversando com um vizinho, conseguimos pensar numa forma de contornar o problema, me aproveitando daquele furo na porta de vidro que fiz.

Comprei o split no Compra Certa. Já havia comprado na loja virtual antes, mas dessa vez eles extrapolaram o prazo significativamente (que já era longo, 25 dias úteis), o que me causou um pouco mais dor de cabeça. Enfim ele chegou, e o que fiz foi o seguinte:

Ao invés de quebrar a parede e esconder a fiação nela, a fiação ficaria, inicialmente, aparente, passando para fora pela abertura existente. Assim:

IMG_7740

 

IMG_7742

E agora ficava faltando pensar na parte estética, sobre como esconder a tubulação aparente.

A primeira coisa que pensei foi fazer uma coluna em gesso. Cheguei até a cotar com alguns gesseiros quanto cobrariam pelo serviço (cerca de R$200), mas eles mesmos me alertaram para o fato de que qualquer manutenção que precisasse ser feita no ar condicionado, a coluna teria que ser quebrada e o serviço refeito.

Decidi, então, conversar com um marceneiro sobre fazer uma coluna de madeira, removível, para esconder a tubulação do ar.

Melhor ideia ever.

split na sala sem quebrar parede

Não só o resultado ficou muito parecido com o de uma coluna de gesso, como também saiu significativamente mais barato, metade do preço cotado com o gesseiro. Podem perceber, também, que já havia uma coluna de gesso horizontal no teto, e essa nova coluna em madeira se assemelha muito a ela, formando meio que uma moldura na parede. Talvez, no futuro, isso possa servir para fazer algo decorativo, pintando essa “moldura” com uma cor diferente, algo do tipo. Quem sabe.

O split, da Consul, tem 18.000 BTUS, e gela muito bem a sala de estar e de jantar, assim como a área da cozinha e o corredor. Se eu deixar a porta do banheiro aberta, ele também fica geladinho. Ou seja, a potência foi suficiente para dar conta do apartamento inteiro, fora os quartos; uma área de 30m2.

Finalmente, preciso falar sobre a condensadora, a parte externa que fica na varanda.

Ela tomou um espacinho precioso na varanda, que não é enorme, mas já que ela ficou justamente embaixo da floreira, resolvi aproveitar a oportunidade pra integrar a condensadora ao ambiente.

disfarçar condensadora split varanda

Gostei muito de como ficou, “parte do jardim”. E mais uma vez a gente vai encarando essas pequenas dificuldades que aparecem, tentando torná-las favoráveis de algum jeito.

Pode parecer tão simples, mas é impressionante o quão complicado pode se tornar algo como instalar um ar condicionado na sala. Espero que com esse post eu possa facilitar de alguma forma a experiência de vocês.

Grande abraço e até a próxima,

Thiago S.

O blog no Instagram @asagadoapartamento

O blogueiro no Instagram @thisardenberg

 

Confira também: