Organizando o Open House, parte 2: Como recepcionar os convidados e Decoração

Oi pessoal!

Hoje eu darei continuidade ao meu post anterior sobre a festa de OPEN HOUSE. Enquanto na primeira parte eu falei da lista de convidados, dos convites e de sugestões para o cardápio do evento, agora eu vou ser um pouco mais específico e focar em como recebi os meus convidados,  na decoração, organização e disposição dos móveis.

Bem, primeira coisa que precisamos manter em mente: Sua casa é a estrela principal. Assim, não vá “fantasiá-la” demais!!! Vale, sim, realçar a beleza de alguns ambientes, fazendo uso de velas, flores e bolas, claro; mas sem exageros. Ninguém vai querer ‘esconder’ a própria casa no Open House.

Eu queria que meus convidados, logo ao chegar, entrassem no clima da comemoração, então resolvi brincar um pouco com a porta de entrada.

Ninguém se perde no corredor, e já dá aquele ar festivo! Só vou dizer que no final, teve gente até tirando foto junto com as letrinhas (depois de umas caipirinhas, já viu né 😉

A sala de jantar foi reformulada: Ao invés da mesa de jantar se encontrar no centro, ela foi levada para o canto, junto ao papel de parede, abrindo precioso espaço para circulação quando se entra no apartamento.

Duas das cadeiras da mesa de jantar foram dispostas junto à ela, mas voltadas para a sala de estar, de forma que todos pudessem interagir. As outras duas cadeiras foram levadas para a varanda. Vamos falar sobre elas mais à diante.

Vocês podem notar também que, embaixo da mesa de jantar, foram colocadas algumas bolas de festa. Elas estilizam o ambiente, mas não chamam muita atenção. As bolas, de cor metálica, foram escolhidas para dar o clima festivo sem destoar do principal, que é a decoração do apartamento em si.

Lembram que disse, no post anterior, que a maioria das comidas servidas devem ser finger food (ou seja, os próprios convidados se servem, e podem pegar um guardanapo para o fazer, sem necessidade de pratos)? Pois bem, fazendo dessa forma, a mesa de jantar assume a função de mesa buffet:

Todas as comidinhas ficam lá dispostas (só estão faltando aí a sopa, que servi no fim, e a sobremesa) e assim você tem mais tempo de interagir com todos os seus convidados.

Agora, uma visão geral do apartamento, pegando a sala de estar e de jantar:

Notem que os móveis foram dispostos de forma que todos possam interagir. Temos dois lugares na área de jantar, as duas banquetas que fazem a separação da área da cozinha e os 4 lugares do sofá, totalizando 8 lugares nessa área.

E, claro, dispondo os móveis dessa forma, podem perceber que o centro da sala está totalmente livre para o trânsito das pessoas, dando uma clara sensação de espaço, que não seria o caso se a mesa estivesse disposta como fica no dia-a-dia.

Quanto ao banheiro, que não está pronto, o que fiz foi colocar esse quadro na parede, onde ficará o espelho, para dar um ar mais acolhedor, e também usei uma vela aromatizada para isso. Claro: ao receber visitas, certifique-se que o banheiro tem toalhas de mão limpas e papel higiênico novo.

Por fim, vamos à varanda, que fica como um ambiente extra. É interessante usá-la caso você esteja recebendo grupos de amigos diferentes. O pessoal geralmente adora varandas: É fresquinho, tem vista interessante… então o problema vai ser que todos vão querer ficar por lá! rs

Para poder aproveitar melhor o espaço, lembram das duas cadeiras que disse que levei pra varanda, da sala de jantar? Então, comprei na Etna uma manta (essa aí de baixo) muito bonita, e a usei para cobrir as cadeiras que ficaram na varanda.

A impressão que dá é que temos um sofazinho na varanda! Gostei do resultado. Assim, temos um outro ambiente com mais 4 lugares!

Enfim, preciso dizer que é muuuuuuito bom receber seus amigos em casa, finalmente! Muito prazeroso mesmo. É algo que sempre vou querer fazer. Espero que, ao planejar seus open houses ou outras festinhas na casinha, algumas dessas dicas simples sirvam pra vocês.

Ah, e os presentinhos da lista de presentes podem parecer bobagem, mas, no fim, é impressionante quanta coisa útil você ganha! 😉

Bem gente, espero que tenham curtido os posts.

Até breve!

Thiago S.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Anúncios

A novela dos móveis planejados continua (Mais problemas com a New Móveis)

Queridos e queridas,

vocês não fazem ideia do que estou passando com a New Móveis. Mês que vem faz um ano que comprei os móveis numa loja da rede, e, até hoje, nem sinal deles. Essa novela fica cada vez mais complicada, e vocês vão ficar pasmos ao ler os desdobramentos da história neste post.

Breve recapitulação (expliquei o início mais detalhadamente no primeiro post sobre o assunto, “A novela dos móveis planejados“, há mais de 2 meses): Comprei meus móveis da cozinha, banheiro e quartos entre Junho e Agosto de 2011, numa loja própria da New Móveis em Nova Iguaçu. O prazo de “35 dias úteis” se expirou, e logo começaram as desculpas do gerente Rafael e da responsável pelo setor de entregas, a Andréa. Mentira atrás de mentira: “O problema é o recesso das festas de fim de ano”. “O problema é a fábrica!”. “O problema é a transportadora…”. “O problema é o carnaval!”.

Não, o problema é a loja.

Recentemente, após publicar aqui no blog um post sobre o assunto e enviar mensagens para todos os e-mails que conhecia tanto da New quanto da Unicasa (grupo dono da New, Dellano, Favorita etc.), alguns gerentes de lojas do Rio encaminharam minha mensagem para o supervisor comercial das lojas do Rio de Janeiro, que entrou em contato, e foi bem honesto:

A loja pegou o dinheiro dos clientes e usou para outros fins. O dinheiro não existe mais. O dono não nos dá notícias. Você não tem seus pedidos pagos diante à fábrica (*mesmo eu tendo pago tudo À VISTA no ato da compra!!!*), por isso ainda não recebeu.

Sim, UM PESADELO.

Fui tirar satisfação com o gerente da loja sobre isso, e sabem o que aconteceu? Ele, com a maior cara lavada do mundo, confirmou toda a história. Ou seja, basicamente me disse que tudo que havia me dito era uma mentira atrás da outra, que tudo era desculpa atrás de desculpa.

Sim.

Parece que agora eles estão esperando ou alguém assumir a loja (e consequentemente todo o rombo deixado pelo dono…), ou então a loja vai fechar mesmo, e aí, pelo que entendi, a fábrica UNICASA seria a responsável por entregar os móveis que não foram entregues. Só acredito vendo. Essa semana a loja nem abriu, só estava com esse “comunicado” (com português sofrível; quem pode levar a sério uma loja cujo comunicado formal é escrito sem nenhum tipo de cuidado/polimento/revisão?)

“Desculpe pelo transtorno”?

Não, eu não desculpo por vocês terem pego meu dinheiro e sumido com ele, e por eu estar sem meus móveis até hoje.

E a pergunta que fica: “E enquanto não resolvem isso?”

E enquanto isso, nós continuamos morando no Brasil, nesse país tão maravilhoso onde uma lambança (super eufemismo aqui) dessa não é punida imediatamente, e com todo o rigor que merece. Será que eles não entendem que cada dia que passa é um transtorno extra???

Enfim…. enquanto essa situação não se resolve, eu tenho a primeira audiência de “conciliação” marcada para julho. Vamos ver no que vai dar. Espero que a justiça seja feita.

Mas aqui é difícil se manter esperançoso.

É, blogosfera, fiquem ligados. Os mantenho informados sobre New, Unicasa e todo o mais. Vamos ver se vão de fato me ajudar ou só me enrolar mais, como já fizeram os lojistas.

Até breve,

Thiago.

P.S. Toda vez que vejo, através das estatísticas do site, que alguém digitou no Google “New Móveis” e foi redirecionado para meu blog, fico um pouquinho mais feliz. Estou fazendo meu trabalho, minha voz está sendo ouvida. E se souberem de alguém que pode se interessar em ouvir esse depoimento, avisem, divulguem, compartilhem!

Hora do banho! Chuveiro Deca Balance e Aquecedor Rinnai

Agora que o box blindex foi instalado no banheiro, já pude finalmente estrear meu chuveiro, cuidadosamente selecionado, e o aquecedor também. Para mim, era essencial ter um bom chuveiro: nada melhor que chegar em casa depois de um dia longo e tomar aquela boa ducha para relaxar.  Vi muitas opções e vou falar um pouco sobre a que escolhi.

Numa viagem em 2010, estive num hotel que tinha um chuveiro maravilhoso: Ele tinha jatos diferentes, que podiam ser trocados manualmente conforme a vontade da pessoa. O que mais gostei era o jato nebulizador, que transformava a água numa espécie de fumaça, ou nuvem d’água. Você mal sentia a água cair na cabeça, sentia simplesmente escorrendo pelo corpo. Muito legal.

Aí eis que, no fim do ano passado, descubro que a Deca lançou aqui no Brasil o chuveiro Deca Balance 5 jatos, que tem praticamente a mesma proposta daquele outro chuveiro pelo qual me apaixonei lá fora. Os jatos são: o nebulizador, o massageador, o ducha, e os outros dois são uma combinação deles, nebulizador com ducha e massageador com ducha.

Vou mostrar para vocês como são os jatos, prestem atenção na forma como a água cai nas fotos:

Esse primeiro é o tal jato nebulizador que falei antes. Notem como a água é dispersa de forma que “desapareça” numa nuvem. Show!

Já esse é o jato massageador. Notem que o jato de água é concentrado no centro do chuveiro, sendo esse um jato bem forte. Dá pra relaxar bastante mesmo!

Para os apreciadores de um banho mais tradicional, há o jato ducha, que distribui a água uniformemente. E os outros dois jatos, vocês podem imaginar, são apenas combinações destes 3 principais.

Como vocês podem ver nas fotos, o chuveiro tem estilo moderno, com seu cromado brilhante. Ele é articulável, você pode manualmente direcioná-lo para onde quiser, e para mudar os jatos é só rodar a parte de baixo do chuveiro (notem como a posição da alavanca está diferente nos 3 jatos). Enfim, recomendado!

Agora, quanto ao aquecedor, o eleito foi um modelo da Rinnai, o REU85BR da Linha Onnsen. Dei uma pesquisada e as avaliações dos aquecedores Rinnai me pareceram ser bastante positivas, e o preço não era tão alto quanto alguns modelos mais “estilosos” da Electrolux, por exemplo. Nesse caso, a funcionalidade vence facilmente sobre o estilo!

Ele é simples, mas dá conta do recado. Tem acendimento automático, você abre o chuveiro e o aquecedor acende. Para isso você precisa comprar 2 pilhas daquelas grandes, e colocar na parte inferior do aquecedor. Elas duram em média 6 meses.

O que não sabia muito sobre era em relação à vazão do aquecedor. Disseram-me que para um único chuveiro, um aquecedor com vazão de 7,5 litros por minuto seria o suficiente; (para dois chuveiros, seria algo de 10 litros ou mais). Mas de acordo com esse gráfico que vi no site da Deca (antes de comprar um chuveiro/ducha, sempre procure saber sobre isso!), dependendo do jato, a vazão teria que ser maior.

Acredito que o que poderia acontecer fosse que o aquecedor não desse conta da vazão de água, de forma que não a esquentasse completamente. O meu aquecedor Rinnai, em sua versão gás GLP, tem vazão de 10 litros (preferi comprar a vazão um pouco maior mesmo), e, apesar do que mostra o gráfico, o aquecedor tem esquentado a água perfeitamente. Mas sempre tenham em mente que é bom comprar um chuveiro com vazão próxima à do aquecedor. A Deca mesmo tem modelos de 6 litros/minuto até 80 litros/minuto e assim vai!

É isso por hoje. Espero que tenham gostado das sugestões. Quando o assunto é um bom banho, vale a pena se informar pra saber qual a opção mais apropriada para nós.

Abraços e até breve!

Thiago

Se gostou desse post, recomendo também:

Box Blindex com Porta de Correr

Aos interessados, essa compra foi reavaliada e vocês podem conferir na íntegra AQUI.

***

Hoje falarei um pouco sobre o box do banheiro, como ele foi projetado originalmente, e como resolvi alterá-lo para me atender melhor.

O box já apareceu aqui no blog anteriormente quando falei sobre as pastilhas espelhadas, então talvez lembrem-se de que o espaço dele é bem pequeno, sendo essa justamente a principal razão pela qual escolhi as pastilhas de espelho como revestimento – para dar uma sensação de espaço maior para ele.

Só que para piorar o fato de que o espaço já não é grande, essa pedra que a construtora colocou previa uma porta que abria para dentro do box. Imagina, você abrindo uma porta ali, e tendo que ficar espremido para poder fechar a porta?

Olhem como era a pedra:

Então não dava nem para colocar uma porta abrindo para fora do box, o que talvez amenizaria o problema.

Resultado: Resolvi mudar tudo. Ao invés de porta de abrir, colocaria uma porta de correr, aproveitando a parede que fica por fora do box. Pesquisei a possibilidade, que para minha surpresa, não ficou tão mais cara do que o blindex com porta de abrir. Mas para poder fazer isso, precisei comprar uma outra pedra, da mesma altura dessa aí de cima, na extensão total de uma parede à outra.

Aí dá pra visualizar bem do que estou falando. Enquanto uma pedra só compreendia a extensão do box, a outra vai de uma parede à outra, de forma que a porta possa correr, o que definitivamente garantirá mais espaço, especialmente nesse caso onde cada centímetro do box deve ser valorizado.

Então, vamos ao resultado?

Por fora, a pedra já colocada, com a porta de correr, ficou assim:

E, nessa próxima foto vista pelo lado de dentro, podemos notar que nem precisamos tirar a pedra anterior. Uma ficou colada na outra, o que evitou ainda mais quebra-quebra.

No detalhe da próxima foto, como ficou o box aproveitando toda a extensão do banheiro.

E claro, a escolha da cor do vidro (é transparente, ainda que nas fotos eles pareçam ser um pouco esverdeados) foi completamente ditada pelo revestimento do box, as pastilhas.  Se fosse um vidro cinza ou mesmo verde, o efeito das pastilhas iria perder-se em grande parte. Talvez desse a impressão de que fossem pastilhas coloridas. Mas, para o efeito desejado, o vidro precisava ser transparente mesmo.

O vidro é da New Temper, e o alumínio branco foi escolhido para estar bem em sintonia com o resto do ambiente. Vou pensar em toques de cor no banheiro só quando começar a decorar mesmo!

Pra finalizar, uma visão geral do box:

Então, é isso! Agora enfim dá pra curtir um bom banho, sem apertos. Gasta-se um pouquinho mais, mas o conforto compensa. Com certas coisas, vale a pena o investimento! Agora vou indo, aproveitar meu recém-inaugurado box– e haja banho nesse calor do Rio!

Abraços,

Thiago

 

LEIA TAMBÉM MINHA REAVALIAÇÃO DO BOX BLINDEX, COM 1 ANO E MEIO DE USO:

 

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Iluminação funcional do apartamento

Depois de um post das trevas (o drama dos móveis planejados...), é hora de caminhar para a luz! Na pauta de hoje, a iluminação do apartamento.

Bem, quando estamos mudando e precisamos comprar tudo, pois da casa antiga não se levará nada (filmes e livros não contam!), é preciso priorizar. No meu caso, eu sabia claramente as coisas que fazia questão de ter logo de cara no apartamento. O piso laminado era uma dessas coisas; as pastilhas de vidro como acabamento no banheiro e na cozinha seriam outro exemplo.

Quando o assunto era iluminação, achava importante colocar um pendente legal em cima da mesa de jantar, pois essa seria uma das primeiras coisas que alguém veria quando chegasse no apartamento (daí toda a dificuldade de eleger um, como relatei aqui). Mas era essencial que não fosse algo muito caro, pois o orçamento para a iluminação não era muito alto.

Nesse momento inicial, eu queria uma iluminação funcional que atendesse à minha realidade imediata (leia-se: boa, bonita, e barata). Porque olha, como nós gastamos dinheiro num apezinho! Não há nada de simples numa “simple home for two“.

Bem, primeiramente, vou mostrar o pendente,  que deu muito trabalho para escolher. E depois de bater muito pé por aí, decidimos por esse aqui:

Achei bem legal essa combinação de vidro craquelado com vidro jateado fosco; o resultado atrai atenção, e fica muito legal quando iluminado. Uma coisa que tive que atentar foi para a lâmpada, que, como podemos ver na foto abaixo, ficaria à mostra quando olhássemos para o pendente de baixo (lembrem-se que ele fica sobre a mesa de jantar).

Não gostava da ideia daquela lâmpada fluorescente aparente no lustre; mas aí descobri essa outra lâmpada interessante, em formato de globo, que esconde a lâmpada e dá um efeito legal.

Como o pendente é um globo também, caiu super bem, de forma que parece que a lâmpada faz parte do lustre em si.

Outra coisa que tivemos que pensar foi sobre o desviador. O ponto elétrico não estava centralizado sobre a mesa de jantar, então tínhamos duas opções: rasgar a parede e mudar o ponto de luz ou fazer uso de um desviador.

A decisão não foi difícil; não só o desviador seria mais prático, como acaba compondo o ambiente. Agora, vendo como ficou, eu acho que não teria tanta graça se ele fosse retão. Ou teria, não sei… mas eu tô satisfeito assim.

 

[EDIT – 2016: Uma lâmpada faz toda a diferença mesmo. Olha só o efeito super interessante que conseguimos com uma lâmpada halógena econômica, com o mesmo lustre:

[FIM DO EDIT]

Prestamos mais atenção ao pendente da sala de jantar pelo impacto estético que tem no apartamento quando se chega; mas, saindo da sala de jantar, entramos em modo de iluminação funcional. Na cozinha, colocamos luminárias de vidro jateado, onde cabem duas lâmpadas fluorescentes cada (fica bem iluminado), e, o melhor, apenas R$29 cada.

Na mesma linha, escolhemos para o corredor este plafon, no mesmo material, e com caixa de alumínio branco, que fica discreto, sem deixar de ser elegante. O preço? Apenas R$39.

Já para o banheiro, escolhemos algo um pouquinho maior, também com capacidade para duas lâmpadas (pois o ambiente precisa ser bem iluminado), mas no mesmo estilo das outras luminárias, mesmo material.

Gastei bem pouco com essas luminárias (cerca de R$130 no total, fora o pendente) mas acho que consegui deixar tudo bastante discreto e clean.

Casa sem iluminação não é casa. Agora, quando chego e olho para a sala de jantar e seu pendente, e para todo o apê iluminado, já começo a imaginar que a hora da mudança realmente se aproxima…

E mais uma do xodó pra terminar!

Abraços e até a próxima,

Thiago

Se gostou desse post, recomendo também:

A novela dos móveis planejados (ou também: “Fujam da NEW!”)

Hoje o assunto é bem sério. Escrevo esse post com o objetivo principal de alertar a todos que pretendem comprar móveis nessas lojas de modulados/ planejados que s-e-m-p-r-e procurem opiniões de outros clientes da loja. Se não conhecer ninguém que já tenha comprado recentemente lá, é essencial buscar opiniões dessa loja específica na Internet. Sim, quando digo específica, não me refiro necessariamente à rede de lojas como um todo, à marca; mas sim àquela franquia/loja. Em alguns casos, o problema pode ser a (má) administração daquele estabelecimento específico; em outros, os problemas são vistos de forma sistemática na rede como um todo.

Vou relatar aqui o meu imenso aborrecimento com a New Móveis Modulados (comprei na loja de Nova Iguaçu, RJ, da Rua Terezinha Pinto). Independente de onde comprei, entretanto, não recomendo de forma alguma a New, porque ao entrar em contato com o serviço de atendimento ao cliente da rede relatando todo o meu problema, os mesmos foram incapazes de propor quaisquer soluções satisfatórias para meu problema.  Mas já estou me adiantando, deixe-me começar do início.

Comprei os móveis entre Junho e Agosto de 2011, pagando tudo à vista, pois havia um bom desconto. Tinha feito uma pesquisa de preços, e os projetos da cozinha, banheiro e quarto tinham saído mais em conta nessa loja específica. Ainda não tinha recebido as chaves do apartamento na época, então não tinha urgência. O tempo foi passando e com a proximidade da entrega das chaves, pedi a eles, ainda em setembro, que agilizassem o processo. Minha ideia era comprar realmente antes da entrega das chaves para que quando elas fossem entregues, eu não precisasse ficar esperando pelos móveis.

Pois bem, o prazo de “35 dias úteis” se expirou há meses. Estamos aqui em MARÇO/2012 e meus móveis ainda não foram entregues. Gente, honestamente, que tipo de loja é essa?!

Sempre me dão uma desculpa diferente. O gerente falou em dezembro que era culpa da transportadora, que tinha entrado em recesso (hein?) e só voltaria em janeiro. Em janeiro, fui informado de que não tinha sido a transportadora, e sim a fábrica que tinha entrado em recesso (logo… os produtos ainda estavam em produção). No fim de janeiro fui conversar com o gerente Rafael, e nada de uma posição. Obviamente só me restou recorrer a um advogado para iniciar um processo contra essa loja que age com muita má fé.

Passou fevereiro inteiro e ninguém me deu UMA satisfação (“a fábrica entrou em recesso de carnaval”. Sério, gente? Quero trabalhar nessa fábrica, ela tem mais recesso do que dia de trabalho). É uma situação extremamente frustrante. A gente paga algo à vista, algo que não é barato, e tem que passar por uma situação absurda dessas. Enquanto isso, quem sofre com os danos causados por isso tudo sou eu, que não posso organizar nada de fato no apartamento.

Então tomem nota:

1- Sempre pesquisem com cuidado a reputação da loja antes de comprar; vale relatos de blogs como esse, o Reclame Aqui, o Google, etc;

2- Se for NEW, lembre-se SEMPRE da minha experiência e tenha um pé atrás;

3- Tenha os dois pés atrás caso a NEW seja a da Rua Terezinha Pinto, em Nova Iguaçu. Se tivesse pesquisado antes, teria descoberto que eles já fizeram isso com outros clientes.

Semana passada mandei e-mails para o SAC geral da NEW, e também da Unicasa, um grupo que contém a New, Dellano, etc. Ainda não me foram úteis, só parecem estar me enrolando, então não sei se vai resolver alguma coisa, mas fiz questão que soubessem o que está acontecendo e o tratamento recebido nessa loja. E é exatamente isso que estou fazendo aqui no blog também.

Bem, vamos ver onde isso vai dar. Espero que não passe mais um mês. Cada dia que passa é uma dificuldade. Agora é torcer para que, assim como nas novelas, apesar de todo o drama e percalços em seu decorrer, no final tudo se acerte.

É esse o recado de hoje… da próxima vez vou falar de algo legal, porque isso tudo me deixa muito chateado.

Abs,

Thiago.

 

oops– parece que a novela continua…

Pastilhas de Vidro, parte 3: Pastilhas espelhadas no banheiro!!!

É bom demais ver algo que antes só pertencia à sua imaginação se concretizando bem na sua frente. Foi mais ou menos essa sensação que tive ao ver as famosas pastilhas de espelho sendo colocadas em uma parede inteira no box do banheiro.

Sempre soube que queria pastilhas no banheiro, mas a escolha de qual modelo e de como usá-las foram difíceis. Inúmeras opções, inúmeras possibilidades. Em primeiro lugar, nunca tinha visto pessoalmente pastilhas de espelho aplicadas. Achava que a ideia era interessante, e as fotos dos ambientes que via pareciam bem bonitas, mas um tanto quanto… photoshopadas, sabe?

Ainda assim, acabamos decidindo por elas por um simples, mas importante motivo: O banheiro é pequeno, e as pastilhas espelhadas funcionariam não só para melhorar a estética dele, como também para dar uma sensação de amplitude que outros modelos de pastilhas não dariam.

Como vocês podem ver, acho que ela cumpriu seu papel! E podem perceber que, uma vez que foi decidido o propósito da pastilha, o “como usá-la” também ficou mais fácil. Se a ideia era amplitude, isso não seria obtido tão facilmente com uma mera faixa horizontal, como as pastilhas também são bastante usadas. Resolvemos preencher uma parede inteira, a do fundo do box, de forma a dar a sensação de que o ambiente estaria duplicando de tamanho. Claro, é uma ligeira impressão, mas uma linda impressão!

Nessa próxima foto dá pra ver bem do que estou falando.

Assim, de longe, dá esse efeito interessante. Vocês não fazem ideia do quanto ela brilha. Brilha muito! O banheiro está sem luz, mas parece que ficou mais iluminado com elas. Agora, se chegarmos bem perto das pastilhas, aí elas mostram-se realmente como um grande espelho, como vemos na próxima foto.

Achei um show! Agora está faltando colocar as pastilhas de INOX na cozinha! Mas para isso, preciso que a maldita NEW Móveis me entregue meus móveis primeiro (deram 35 dias úteis, já passaram mais de 80 dias úteis e nada! Esperem em breve por um relato completo da história… Basta dizer por enquanto que o caso já está encaminhado judicialmente).

Até breve pessoal!

Thiago

Se você gostou desse post, recomendo ler minha avaliação posterior das pastilhas de espelho:

 

E não se esqueça de visitar também:

Pastilhas de Vidro, parte 2

Enfim chegaram as pastilhas de vidro que eu comprei na Pastilhart! Adorei! Pena que agora parece que vai demorar mais tempo para elas estarem numa parede…. Mas vamos às fotos:

Primeiro, a pastilha estilo inox Prata Brilhante:

e no detalhe:

E agora as pastilhas de espelho:

e no detalhe – dá pra ver que é espelho mesmo! 😉

Adorei!!! Muito lindas, não?

🙂

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Pastilhas de Vidro

Uma das poucas certezas que sempre tive em relação à decoração do apartamento era a de que usaria pastilhas de vidro na cozinha e no banheiro. Acho lindo demais! Sempre ficava babando quando via fotos de ambientes decorados com pastilhas.

Só que em meio a tantas possíveis combinações, formatos e cores, fica dificílimo chegar numa decisão final. Especialmente quando se tem TEMPO para escolher e ver todas as inúmeras possibilidades, como no meu caso, enquanto esperava pelas chaves. Mas, enfim, acabei de me decidir!

Após pré-selecionar alguns modelos, e imaginar como eles seriam usados na decoração, estes foram os vencedores:

1. Para o banheiro, pastilha de Vidro Crystal Glass, da Pastilhart.

Farei, em uma parede do box, uma parede inteira dessas pastilhas espelhadas, pois, como o banheiro é pequeno, o efeito espelhado proverá um senso de amplitude enorme (e necessário).

Veja a pastilha aplicada em alguns ambientes:

Cada placa custa atualmente R$19,90 na Pastilhart, tendo 30X30 cm a placa. Cada uma das pastilhas tem 2,3 cm.

*

2. Para a cozinha, Pastilha Prata Brilhante, Estilo INOX Polido, da Pastilhart.

Na cozinha, as pastilhas entrarão em cima do balcão e no espaço entre o fogão e o depurador de ar. Seguem alguns exemplos das pastilhas INOX aplicadas, que achei na Internet.

A pastilha Prata Brilhante é um pouco mais cara que as pastilhas de espelho, R$29,90 a placa de 30cm com pastilhas de 2,3cm. Ainda assim, muito mais barato do que tenho visto em Lojas Físicas como a Leroy Merlin, Inove e especializadas, que chegam a cobrar mais de R$50 por cada placa de 30cm. Para visitar o site da Pastilhart, clique aqui.

O ‘problema’ agora vai ser achar mão de obra confiável para realizar o serviço. As lojas não indicam profissional, e muitos pedreiros se recusam a fazer o serviço alegando ser difícil (e é verdade, há técnica especial para o assentamento), com medo de caso dê errado, serem responsabilizados.

Se por acaso alguém puder indicar um profissional especializado….. estou aceitando sugestões.

***

P.S. As chaves agora têm data certa: 16 DE NOVEMBRO…. enfim! 🙂

Se você gostou desse post, também vai gostar de: