Um até breve… :)

Há exatos 6 anos, dia 10 de setembro de 2011, eu publicava meu primeiro post aqui no blog. Eu estava para receber as chaves do apartamento, que estavam super atrasadas; viria a recebê-las finalmente em dezembro daquele ano. Naquela época, mais que tudo, o blog foi uma forma que encontrei de lidar com todo o estresse relacionado ao que parecia ser uma infindável espera pelas chaves, devido aos constantes atrasos da construtora. Eu precisava externalizar aquilo.  Então no início, esse espaço foi uma oportunidade de encontrar outras pessoas que estavam passando por isso (e elas aparecem até hoje!) e falar sobre o assunto. Bem terapia mesmo.

Para lidar com minha própria ansiedade, foquei na parte boa de se aguardar a entrega das chaves: poder planejar e pesquisar com calma, navegando entre o mar de referências e opções que se fazem disponíveis na internet, até chegar no nosso ponto de partida ideal (e dali, alçar voo; afinal, nossa casa, nossas regras). E então, comecei também a falar sobre algumas ideias e decisões que já tinha em mente para o apartamento. E isso sempre foi muito legal.

  • uma foto que esperei literalmente anos para poder tirar – pés descalços sobre meu tão sonhado durafloor carvalho dover, revestindo todo meu sonhado apê

 

Mas a reforma completa de um ‘simples’ apartamento de 50m2 não tem nada de simples. Dar vida a ele (que é como transformar uma tela inteiramente branca em uma obra de arte – a sua obra de arte) é tarefa complicada e requer paciência. Por mais delicioso que seja decorar o seu apartamento do jeito que você quer, as coisas tendem a não sair exatamente do jeito que você pensava inicialmente. E ao consertar-se um problema, sempre aparecem dois.

Mas a gente persiste. É legal passar por isso tendo a oportunidade de compartilhar tudo com outras pessoas (muito mais do que jamais poderia imaginar: o blog já foi visitado mais de 3.5 milhões de vezes desde o seu início) que estão passando pela mesma situação, ou que passarão em breve. É bom ouvir – ler, sim, mas é como se eu ouvisse mesmo – palavras de incentivo quando se está louco porque apareceu uma infiltração depois que o apartamento já estava pintado. E é muito bom ver que as pessoas não só estão gostando de suas ideias e soluções, mas também estão aproveitando-as para seus próprios lares. Essa troca sempre foi a melhor coisa.

minha salinha de estar. cada detalhe, um post. uma história.

 

a entrada do apê: a porta, as cores das paredes, o espelho, a mesa, as cadeiras, o pendente, o arranjo de centro de mesa, o papel de parede, a adega… num pequeno espaço, tantas decisões. tantos posts. tantas histórias. 

Mas agora, pelo menos por um tempo e passados exatamente 6 anos, sinto que minha missão está cumprida por aqui. Já falei sobre o que eu precisava, e também sobre o que eu queria falar. Como reflexo disso, já vinha escrevendo com menos frequência (algo até esperado, uma vez que o blog sempre foi sobre minhas ideias, escolhas, obras e reformas para meu apê especificamente; isso tudo, assim como tudo na vida… passa) e entendi, finalmente, que era a hora de fechar esse ciclo.

Não digo de forma alguma que este é “o” fim (até porque o blog continuará sempre aqui, aberto a novos comentários, e pretendo respondê-los sempre que possível! 🙂 , mas esse é sim o fim de um ciclo: um ciclo lindo, rico, e simplesmente inesquecível!

me faz tão feliz ver tudo, finalmente, no lugar 🙂

Foi dentro do meu apartamento que me tornei um adulto de verdade, e dentro desse espaço aqui, que é como uma realidade virtual do meu apartamento, cresci e aprendi muito também. Levo todas as experiências comigo. Agradeço cada mensagem, cada palavra de cada leitor ou leitora que passou por aqui durante essa jornada. Vocês foram simplesmente incríveis e me deram muita força e incentivo.

Fico sempre muito feliz quando ouço que o blog está, ainda hoje, depois de tantos anos, ajudando alguém que está passando por algo parecido com o que eu vivi em um determinado momento. Um legado virtual que me deixa muito orgulhoso.

vida na varanda

E espero que assim continue por muito tempo, mostrando que mais que dinheiro na conta, é a vontade de fazer de um pequeno apartamento o seu lugar favorito no mundo o que mais importa no fim das contas.

Um abraço forte e meu muito, muito, MUITO obrigado!

Até breve… 🙂

Thiago S.

 

a queridinha do PinInterest 😉

 

Anúncios

Direto do Jardim: Espada de S. Jorge trançada

POST RELÂMPAGO | Passando para mostrar a vocês como está a configuração atual do meu cantinho preferido do apê: a varanda, claro! Para o lado da jardineira, trouxe essas espadas de S. Jorge trançadas, que são super resistentes ao sol e conferem um visual lindo, bem agradável a qualquer ambiente (elas podem ser usadas também em ambientes internos, sem problemas).

Do outro lado, meu querido jardim vertical continua bem verde apesar do inverno; as heras, o aspargo rabo de gato, a renda portuguesa e a pata de elefante se adaptam bem à estação e permanecem exuberantes, como vocês podem ver abaixo:

hello, winter 💙

A post shared by ⚜ Thiago S. (@thisardenberg) on

As estações podem mudar, mas se tem uma coisa que não muda, é meu amor por esses 3,5 metros quadrados 🙂

Às vezes só o que preciso é de um café na minha varandinha 💚 Bom dia, pessoal.

A post shared by a saga do apartamento (@asagadoapartamento) on

Então nada de reclamar de falta de espaço, hein? Qualquer cantinho pode sempre virar “o” cantinho perfeito, por menor que seja. Esse sempre foi e continua sendo o lema do blog!

Abraços!

Thiago S.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Redecorando a Sala – parte 5: Molduras na Decoraçao

Se você está fazendo obras ou decorando, há uma enorme probabilidade de que, em algum momento, algo saia diferente do que você estava esperando. Enorme mesmo. Só que uma coisa que aprendi aqui, com o apartamento e com o blog, é que às vezes cabe a nós usar essas adversidades em nosso favor.

Por exemplo: há alguns anos, falei aqui no blog sobre o fato de que o pintor tinha deixado para fazer certos retoques na pintura das paredes para depois. E o que aconteceu? Todos esses retoques posteriores deram uma diferença significativa na pintura, que ficou super aparente em alguns lugares. Aí bate aquele momento de fúria inicial, e, em seguida, a gente tem que parar e pensar: tá. e agora? 

Um dos lugares onde o retoque ficou bem aparente foi em volta da tomada da sala de estar – algo que, pela posição estratégica, estava me deixando louco, pois toda hora eu olhava para lá. Só que aí tive uma ideia – pensei que talvez, se eu emoldurasse o erro, talvez ele poderia simplesmente… desaparecer.

Vejam do que eu estou falando:

moldura branca decorativa

À esquerda, a diferença grosseira na pintura; à direita, uma moldura branca que, posicionada bem ali, fez tal diferença na pintura de fato sumir. E o interessante foi que todo mundo que veio aqui achou a ideia ‘divertida’, ‘charmosa’. No fim, é isso que faz a diferença na decoração: saber lidar com esses problemas que sempre aparecem, e, se precisar contornar um erro, fazer parecer que era tudo intencional, que essa era justamente sua ideia desde o princípio. 

Acabou que eu me acostumei tanto com essa moldura ali que agora, na Redecoração da sala, eu achei estranho quando ela saiu. Como eu disse no post anterior, eu pintei essa parede de branco… e lá se foi a moldura.

Mas acabou ficando um vazio incômodo ali, e eu entendi que a moldura já era parte integrante do ambiente, e precisava retornar, adaptada: dessa vez, não poderia ser uma moldura branca, afinal, a parede já era branca. Fui buscar no quadro novo da sala a inspiração pelas cores, e, alguns dias depois, eis que tinha algumas novidades para finalizar a sala.

molduras decorativas

Lindezas, não? Todas elas foram produzidas em resina e são bem resistentes. Os detalhes são incríveis. A moldura que escolhi para substituir a branca foi a maior, que tem esse tom de azul bastante vivo e um estilo provençal, auxiliando o novo quadro da sala em sua função de conferir um pouco mais de vida à parede totalmente branca.

moldura provençal decoração

Como disse antes e vocês podem ver, tomei o cuidado de escolher uma cor que estava presente no quadro para que a composição ficasse esteticamente agradável. E o mesmo vale para as outras molduras:

Post novo no blog! Nós amamos molduras… ❤

A post shared by a saga do apartamento (@asagadoapartamento) on

Comprei essas outras pois resolvi ampliar a ideia das molduras na decoração, usando de outras formas. Isso não é nenhuma novidade: as molduras vazias ganharam espaço na decoração de quem está buscando algo diferente para conferir personalidade a algum espaço vazio ou dar destaque a algum detalhe específico.

blueprint-moldura-sem-quadro

As opções são inúmeras e o que impera, no fim das contas, é a sua criatividade. Aqui no apê, resolvi brincar com as molduras de duas outras formas.

Uma delas foi em cada porta branca do corredor- a do banheiro e a dos 2 quartos- , que ganhou uma moldura provençal em cor diferente. O resultado estético é interessante porque traz uma descontração e um ar despretensioso mas que, ao mesmo tempo, não deixa de ser elegante, pois as molduras são bem bonitas e bem trabalhadas.

IMG_20150914_123353 (2)

E claro, como o corredor todo é branco e as portas são brancas, as molduras ali, sem causar muito, dão uma quebrada nessa brancura de uma forma interessante.

E por último usei uma outra moldura, feita sob medida, de uma forma que seeempre tive vontade: tomando como referência um dos meus seriados mais queridos…

DCIM152GOPRO

… Friends, obviamente! A clássica moldura em volta do olho mágico. Eu simplesmente amei o resultado na porta. No original, a moldura era amarela, mas a porta era roxa, o que dava um belo contraste. Aqui, como a porta é branca, decidi optar por algo entre o laranja e o vermelho (adivinhem aonde a gente também encontra essas cores?) para enfatizar o contraste.

Como as molduras estão presentes de diversas formas, tomei cuidado para que em nenhum ambiente elas ficassem brigando entre si. Nada over. Assim, quando você vê uma delas, você provavelmente não está vendo outra. Quem entra no apartamento só vê a moldura perto do quadro; uma vez que esteja sentado na sala de estar, apenas a moldura da porta deve estar no seu campo de visão. E só quem vai em direção ao banheiro ou aos quartos verá as molduras do corredor.

Nesses 4 anos de blog (completados essa semana! ❤), também aprendi que são detalhes como esses que sempre fazem uma diferença significativa na decoração, especialmente quando pensamos um pouco sobre eles. Às vezes, por incrível que pareça, mais que aquela mesa de jantar belíssima que você tanto sonhou, o que vai ficar na lembrança da sua visita (ou do seu leitor rs) pode ser aquele detalhezinho tão simples mas que foi usado de forma original e inusitada. E acho isso simplesmente fantástico!

Espero que tenham gostado, pessoal.

Abraços e até…

Thiago S.

P.s.: Comprei todas as molduras desse post no Mercado Livre, você acha coisas super interessantes e criativas por lá.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Novidades do Apê no Instagram

O post de hoje é um apanhado de algumas novidades que postei recentemente no Instagram do blog (@asagadoapartamento). E por que só lá? Bem, acredito que algumas dessas novidades simplesmente não justificam um post inteiro aqui no blog, então postar a foto por lá e fazer alguns comentários sobre ela já são o suficiente! A conta no Instagram realmente funciona como uma “companhia” para o blog, então o que você vê por lá, não necessariamente verá aqui e vice-versa 🙂

Algumas dessas coisas, vou mostrar agora e postei por lá:

adesivo vinho armário

Cara, que adesivo lindo! Adorei! Como vocês talvez lembrem, não é a primeira vez que faço uso de adesivos na decoração. Já usei na sala, como podem ver aqui:

banco alto vermelho

Quando bem escolhidos, os adesivos são muito eficientes pois conferem um ar único a qualquer ambiente.  Mais importante, eles devem refletir algo da personalidade dos donos da casa, das coisas que gostam… colocar um adesivo só porque achou bonitinho não é bom o suficiente. Eles chamam muito a atenção e vão ser notados por qualquer visita.

Assim, como enófilo confesso, sempre tenho várias garrafas de vinho em casa. Sabe aquela história de que uma tacinha de vinho tinto por dia faz bem? É uma máxima aqui. Então foi uma escolha lógica os adesivos com temas de vinho nos armários da cozinha. Simplesmente adorei o resultado.

Usei num dos módulos da cozinha, que tem frente em vidro (acima), e também na bancada que divide a cozinha e a sala de jantar, abaixo:

adesivo vinho bancada

 

Outra coisa que postei por lá, recentemente, foi essa pequena modificação, mas que ficou bem marcante:

instasaga2

Há um tempo atrás falei sobre a nova porta de entrada do apartamento. Ao contrário da anterior, que era pintada com esmalte para madeira, essa nova é toda laqueada. Só que o caixonete continuou pintado com esmalte branco, o que causou uma diferença significativa no tom de “branco”, lado a lado. O branco do esmalte ficava amarelado perto do branco puro da laca.

Então resolvi que, já que não dava pra ficar igual (e não estava disposto a pagar mais 200 reais para um simples caixonete ser laqueado!), faria completamente diferente.  Comprei esmalte cinza (uma latinha de R$15) e eu mesmo pintei o caixonete.

Taí um before and after.

porta entrada   instasaga2

O resultado me agradou muito: o cinza emoldurou a porta, destacando-a ainda mais. E, claro, ele remete à cor de algumas paredes da sala, das cadeiras da sala de jantar e do papel de parede. Ficou bem apropriado.

No Instagram, também posto fotos de pequenas aquisições; do que tem figurado no jardim atualmente, e por aí vai.
  gerberas e kalanchoe   rolhas na decoração

 

Outra coisa que acontece no Instagram é o fato de que, por lá, me permito compartilhar mais livremente ideias e fotos interessantes de outras fontes, ao contrário da proposta do blog, onde foco no meu apartamento e no que influenciou diretamente as minhas escolhas. Então você vai ver por lá ideias de decoração interessantes desse tipo:

mesinha amarela   estante feita de nichos

E, finalmente, o espaço está aberto para que os próprios leitores compartilharem algumas imagens de seus espaços preferidos em casa. É só marcar @asagadoapartamento em uma de suas fotos no Instagram! 🙂

 decoração do leitor   decoração do leitor

 

Bem, queridos e queridas, é isso. Nos vemos por aqui, nos vemos por lá… 🙂

Abraços,

Thiago S.

 

O blog no Instagram: @asagadoapartamento

O blogueiro no Instagram: @thisardenberg

Reavalindo a compra… do piso laminado (Durafloor/ Pallas Dobbin)

saga do apartamento 2 anos

Como vocês podem ver aí no print, há exatos 2 anos eu publicava meu primeiro post aqui, que levava o mesmo nome do blog. Confesso: é estranho reler algo que escrevi aqui antes. Me faz lembrar do quão difícil foi chegar aqui, em casa, no fim do dia, e ver tudo do jeito que está. Ler aquele primeiro post é quase doído, foi uma época bem angustiante. E o blog me ajudou muito a lidar com isso, e me fez conhecer muita gente legal. Como já disse aqui antes, esse mundo dos blogueiros de decoração é um muito delicioso de se fazer parte, são todos como bons vizinhos.

De lá pra cá, muita coisa aconteceu, essa época parece incrivelmente distante de mim, mas é bom saber que toda a trajetória está aí pra auxiliar quem está passando pela(s) mesma(s) coisa(s).

Me deixa feliz quando me dizem que estou ajudando – bem, obrigado, vocês também me ajudaram muito. E vamos que vamos!

Hoje vou postar algo que já me pediram diversas vezes: uma reavaliação do piso laminado.

* * *

“Reavaliando a compra…” é uma série de posts onde revisito minhas escolhas para o apartamento criticamente, focando na durabilidade dos produtos, na assistência técnica e no suporte pós-vendas das lojas e fabricantes.

FATO: A primeira vez que eu enxerguei meu apartamento como “LAR” foi quando eu vi meu piso laminado, tão sonhado, finalmente instalado. Coisa que eu ilustrei, na época, com essa foto aqui no blog:

carvalho-dover3

Que lembrança boa. Eu sempre soube que queria piso de madeira; mas daí até chegar no modelo específico, e depois finalmente vê-lo prontinho… foi uma longa jornada. Isso tudo vocês podem, se tiverem interesse, ler detalhadamente nos posts onde falo sobre o assunto: parte 1, parte 2, parte 3, parte 4 e parte 5.

Mas e agora, mais de um ano e meio depois da compra, como eu me sinto em relação ao piso, no dia-a-dia?

***

AVALIAÇÃO #5 : Piso Laminado Durafloor (Linha Studio, Padrão Carvalho Dover)

EMPRESAS RESPONSÁVEIS: Pallas Dobbin (Loja), Durafloor (Fabricante)

TEMPO DE USO: 1 ano e 8 meses

Bem, antes de mais nada: ninguém compra piso para durar um, dois anos. Pois bem, avaliar *de verdade* eu só poderei depois de pelo menos uns 5 anos de uso, mas como sempre me perguntam sobre o que estou achando do laminado, aqui vai essa review, preliminar, da minha experiência com ele até o momento.

Em primeiro lugar, preciso falar sobre a praticidade do laminado, que é uma mão na roda quando falamos de manutenção! A limpeza, conforme indicação do próprio fabricante, era pra ser somente com um pano úmido… e pronto. Por alguns meses eu segui a recomendação, até que um vizinho, que também tinha laminado, me apresentou isso aqui:

destac

Eu não conhecia o Destac, então fui procurar saber do que se tratava. Chequei no site da Durafloor, e vi que eles dão essa informação: “Conforme consta no Certificado de Garantia, o limpador Destac poderá ser utilizado diariamente, porém não deve ser aplicado diretamente no piso, sempre no pano; caso apresente marcas ou manchas, suspender o uso; poderá também diluir na água, pois é um produto como detergente” (Fonte: Durafloor). Já que era recomendado pelo fabricante, resolvi testar.

Adorei o resultado! O cheiro do produto é excelente, lavanda; deixa o apê com leve cheirinho de limpo. E, claro, sendo uma espécie detergente, é ainda mais eficaz na limpeza que simples pano úmido. Tem uma série de produtos Destac, e esse aí em cima é o específico para laminados. Aqui embaixo o piso logo após o Destac ter sido aplicado.

destac aplicado piso laminado durafloor

Bem, agora em relação à resistência/durabilidade do laminado em si, também sou só elogios. Não que ele não arranhe de forma alguma, isso é mentira; mas é muito menos suscetível à arranhões, obviamente, que um piso de madeira, por exemplo. Dependendo da escala de resistência à abrasão (que no mercado brasileiro, entre os pisos laminados, varia de AC-2 para o mais frágil e o AC-5 para o mais resistente), pode ser bem duro. O meu, Durafloor Studio, é um AC-4, e tive só pequenos problemas com arranhões. Vale lembrar que cada linha da Durafloor (e outros) tem uma resistência específica, sendo essa a razão pela qual são direcionadas ao uso doméstico ou público de alto tráfego, por exemplo.

O maior dos problemas que tive foi numa ocasião bem infeliz onde a prateleira que fica acima da minha bancada da cozinha veio abaixo (ela não tinha sido bem afixada pela montadora dos móveis, olha o perigo!), e com ela vieram também taças e outras coisas de vidro. Triste, mas felizmente, pelo menos, ninguém se machucou. Enfim, o impacto foi bem grande, e nas fotos que tirei, os arranhões são imperceptíveis.

E esse foi um caso extremo. Entretanto, acho que a COR que escolhi também favorece isso, disfarça possíveis arranhões.

O piso continua muito bonito e até agora, eu não me arrependo, de forma alguma, de tê-lo colocado. Ainda mais quando o comparando com o porcelanato da cozinha, que dá bem mais trabalho… Mas aí já é assunto pra outro post.

Então é isso, querid@s! Espero que tenha sanado suas principais dúvidas.

Até a próxima, abraços,

Thiago S.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

A saga continua em 2013

Olá queridos(as) leitores(as)! Como estão?!

2013 chegou e eu espero que vocês tenham tido um excelente início de ano. O meu tem sido bastante movimentado! Como eu disse no meu último post, estava para defender minha dissertação de Mestrado. Defendi, e foi maravilhoso! Agora quem vos fala é um “Mestre” (hahaha)! Obrigado pelos votos de sucesso. Logo depois fui viajar, curtir um descanso finalmente, então dei uma sumida mesmo. Estou de volta.

Esse post é só pra sinalizar que vou ler as mensagens atrasadas e ir respondendo aos poucos. Fiquei feliz em ver que vocês continuaram em peso visitando e participando do blog, temos tido mais de 2.500 visitas por dia, isso é fantástico!!!

Outra coisa: A saga vai continuar. Claro que talvez com uma frequência menor, afinal, o apartamento já está praticamente pronto, mas ainda faltam importantes detalhes que vou revelar em breve. E fora as “surpresas” desagradáveis que temos que lidar…

Uma coisa que pretendo iniciar no blog esse ano, que acredito que vai ser de muita utilidade para todos, vai ser revisitar as minhas escolhas (de piso, de acabamentos, de eletros…) criticamente, dizendo se valeu a pena ou não, se eu faria de novo e por quê. Afinal, só podemos de fato recomendar algo depois de um certo tempo de uso. Isso vai ser interessante!

Então nos vemos em breve… Que venha 2013.

Beijos e abraços,
Thiago S.

Primeiro Aniversário do Blog: Uma Retrospectiva

“Eu preciso escrever esse blog. Nunca escrevi um antes. Mas agora, eu sinto que preciso falar sobre os muitos capítulos dessa longa saga que teve início lá em outubro de 2009. Falar pra quem está passando pela mesma situação, falar pra quem está considerando se vale a pena passar por esta situação… Só nós sabemos como é dura essa jornada!”

Há um ano, era assim que eu dava início ao blog. Eu realmente precisava escrever, como uma forma de desabafar, de botar pra fora tudo que eu estava sentindo em relação ao longo atraso da entrega das chaves do apartamento pela MDL Realty.

O que eu não fazia ideia era de que, um ano depois, esse “diário” seria acessado por milhares de pessoas todos os dias no Brasil é até fora dele, e que eu teria trocado ótimas experiências com um monte de gente que passou, está passando ou irá passar pela mesma situação (para os dois últimos grupos de pessoas– força!!).

Também não sabia que esse blog se tornaria, para mim, um poderoso veículo para falar sobre as empresas com as quais lidei; seja para elogiar e recomendar, ou, talvez principalmente, para alertar sobre experiências negativas. É maravilhoso saber que a nossa experiência não foi em vão, e toda vez que alguém me manda uma mensagem me dizendo que privilegiaram outras empresas em detrimento das que mencionei (oi New Móveis, tudo bem MDL Realty? estou falando principalmente de vocês), sinto que meu dever está sendo cumprido.

Fora essas coisas chatas, também há as coisas boas, claro. Que são muitas, e incríveis. Não tinha ideia do quanto iria me divertir decorando meu apartamento, deixando-o do jeito que sempre sonhei. E compartilhando aqui, claro. Não é nada fácil (afinal, estou eu aqui um ano depois… e ainda não acabou rs); e que há sempre dor de cabeça (gente que marca um dia e não aparece, ou simplesmente somem, profissionais que não deveriam ter o privilégio de serem chamados de “profissionais”…) é fato; mas, ainda assim, ver as coisas indo pro lugar é maravilhoso.

Ainda mais quando se tem o apoio de uma querida comunidade blogueira, composta por leitores e outros colegas de blogs, que entram no blog como se fossem aquele tipo raro de visita que você nem quer que vá embora, que te põe pra cima, te dá uma força. Gente que te pergunta se você já considerou decoração como uma profissão (hahahaha). Para um professor de inglês que nunca tinha decorado nem seu próprio quarto direito, não dá pra não ficar minimamente lisonjeado, né? 😉

Só sei que esse mundo das blogueiras e blogueiros que, em suas ‘sagas’ particulares, abrem seus lares com a maior boa vontade e compartilham suas ideias sempre elucidantes, é um espaço maravilhoso, acolhedor, onde me sinto muito bem. Queria ter todos como vizinhos, queria pedir café na porta de vocês e admirar o quadro que você escolheu com tanto cuidado para dar as boas-vindas às visitas.

E como esse post é também uma retrospectiva, preparei aqui uma breve lista com 5 posts que representam 5 momentos muito importantes pra mim nesse primeiro ano de blog/apartamento. Foi mais difícil do que imaginava escolher…. mas vamos a eles!

01.

Chaves na Mão!!!

Não tinha como escolher outro para encabeçar a lista, né? A entrega das chaves, especialmente do primeiro lar, é sempre algo marcante, então poder escrever esse post finalmente foi maravilhoso. Infelizmente, as memórias dessa época não são lá tão boas, graças à péssima sensação de passividade diante da MDL Realty e da Sinco Engenharia, que, constantemente, atrasavam na entrega da obra, resultando num atraso total de um ano.

O pior é que a má-intencionada da MDL ainda teve a coragem de alegar, em juízo, que o atraso foi de “12 dias”. Alegaram que tiveram motivos para fazer uso dos 6 meses que, teoricamente, as construtoras teriam para atrasar (mas NUNCA apresentaram para os clientes qualquer desculpa plausível), e, apesar de sempre ter sido informado (inclusive por carta) que o prazo era dezembro/2010 (sempre foi), no contrato, eles, de má fé, não colocaram data de entrega exata, parafraseando algo como “entrega 2 anos após a incorporação do memorial descritivo”. Coisas que não prestamos a atenção na hora. O tal memorial era de maio/2009, + 2 anos = maio/2011. Adicione os 6 meses e você tem novembro/2011. As entregas foram em dezembro/2011. E o pior é ver que a justiça aceita esse tipo de lambada, esse tipo de coisa que fica claro que é má fé.

Enfim, fica a dica: Não confiem na MDL REALTYE prestem muita atenção nos contratos, especialmente no que toca a data de entrega!

Quanto à construtora, a Sinco Engenharia, basta dizer que eu simplesmente não consegui manter nenhum dos revestimentos usados originais que vieram com o apartamento, dada a “qualidade” dos mesmos; e que coisas básicas como o caimento nos banheiros e cozinha são péssimos. Obras corridas, sem o devido capricho.

Enfim, depois que recebi as chaves, coube a mim ditar as regras do meu espacinho, e aí sim a coisa começou a ficar legal.

Posts relacionados: A saga do apartamento, Atraso nas Chaves

* * *

02.

Finalmente os Móveis Planejados da Cozinha!!! – Italínea

“Finalmente” é com certeza a palavra certa para descrever essa experiência bem recente. Os móveis da cozinha foram a primeira coisa que comprei para o apartamento, antes mesmo de receber as chaves dele, há mais de um ano atrás, como relatei em Projeto da Cozinha. E, se dependesse da loja New Móveis e sua fábrica, a Unicasa, eu ainda estaria sem eles.

Após a loja onde comprei fechar (o dono pegou o dinheiro dos clientes e fugiu, segundo fui informado pela própria New), e eu constatar que a fábrica não queria me ajudar (me enrolaram por meses a fio, como relatei aqui), levei o caso  para a justiça e comprei os móveis novamente, em outra loja, a Bon Bini, da fábrica Italínea. No final do prazo, os móveis foram entregues e montados sem maiores preocupações. Queria eu ter comprado na Bon Bini antes!

Ah se alguém tivesse escrito um “A novela dos móveis planejados” antes de mim, teria me poupado de tanta dor de cabeça! Mas enfim, agora os móveis estão lá na cozinha, lindos e funcionais.

Posts relacionados: Projeto da CozinhaA novela dos móveis planejados (ou também: “Fujam da NEW!”)A novela dos móveis planejados continua (Mais problemas com a New Móveis)A novela dos móveis planejados, parte 3: Descaso da New/UnicasaNovo Projeto da Cozinha: Italínea.

* * *

03.

A saga do piso, parte 5: Laminado finalmente instalado!!!

O piso… definitivamente um dos posts que mais gostei de escrever (notem que essa é a parte 5 da série sobre pisos laminados). O piso vem de uma paixão antiga, de uma fascinação por pisos de tábua corrida. Sempre gostei, desde criança. Quando comprei o apartamento, tinha uma certeza absoluta: queria um piso assim, e estava disposto a desembolsar um pouco mais para ficar do jeito que sempre quis.

A linha de pisos laminados Studio da Durafloor, com seus vincos nas laterais das réguas, é muito linda: amplia o ambiente, dá aquele ar acolhedor e é muito elegante. E dá exatamente o efeito que eu estava buscando, com as tábuas corridas. Até hoje eu me pego admirando o piso, acreditam?

Posts relacionados: A saga do piso, parte 1A saga do piso, parte 2A saga do piso, parte 3: Chaves sim, obras não…A saga do piso, parte 4: ano novo, casa nova… problemas novos.

* * *

04.

Sala de jantar tomando forma: Mesa e Papel de Parede!!!

A escolha do papel de parede e da mesa de jantar para o apê foram muito importantes, porque foram eles que basicamente ditaram as outras escolhas que fiz para a sala de jantar e estar. Você tem ali representada toda a paleta predominante no apê, branco, cinza, bege, marrom acinzentado. Sofá, rack, espelho, iluminação, tudo foi pensado para potencializar a beleza e estar em sincronia com esse espacinho ali.

Foi quando eles chegaram que eu também suspirei e disse, “é, as coisas estão MESMO acontecendo!”,  e por isso o post é digno de figurar na listinha.

Posts relacionados: Objetos de desejo: Mesa de jantarEscolhendo o Papel de Parede

* * *

05.

Organizando o Open House

Parte 1: Quem/Como/Quando convidar + O Que servir

Parte 2: Como recepcionar os convidados e Decoração

Para quem está com um apartamento novo, uma das maiores alegrias é aquele momento em que você finalmente pode chamar os seus amigos para conhecer seu lar.

Por essa razão, pra fechar o “Top 5” escolhi as duas partes do post “Organizando o Open House”, onde falei sobre todos os aspectos da “estreia social” do meu apê, desde planejamento e cardápio até decoração. Foi muito bom receber meus amigos em casa! E parece que até inspirei alguns deles a retomarem suas reformas!

* * *

Bem, é isso. Com um ano de idade, o blog está atingindo a maturidade, e, ainda que muitos posts-chave já tenham sido escritos, ainda tenho vários outros que estou bem ansioso para começar a escrever e compartilhar com vocês… começando com o que devo postar já na semana que vem, o das Pastilhas INOX na Cozinha, finalmente! Comprei as pastilhas há quase um ano, mas só agora, que os móveis foram instalados, que pude chamar alguém para colocar.

Enfim, fiquem ligados… ainda tenho muita história pra contar 😉

Grande abraço,

Thiago S.