Porcelanato ou Deck de Madeira? Revestindo Banheiro e Varanda

Trocar o piso da varanda e do banheiro era algo que não estava nos meus planos inicialmente. Pelo menos não imediatamente. Mas, no fim, não teve jeito. Não só porque o piso da sala e da cozinha elevaram o nível dos acabamentos, mas, principalmente, porque os acabamentos originais do apartamento, “cortesia” da Sinco Engenharia, eram péssimos! Impressionante: O piso original do banheiro, que era novo, parecia que tinha anos de uso. A cerâmica branca ficava encardida facilmente (isso numa época que o banheiro mal era utilizado!) e o rejunte nem se fala. Pedi, 2 vezes, para a Sinco trocar o rejunte do meu banheiro, e eles atenderam ao pedido; mas não deu outra: menos de 1 semana depois, o rejunte já estava todo amarelado e encardido novamente.

Pelo. Amor. De. Deus.

Isso é revoltante! Fico pensando nas pessoas que, por vários motivos, não tem a condição no momento de fazer a troca de acabamentos, e é obrigada, após investir num apartamento NOVO, a lidar com pintura com material de baixa qualidade, acabamentos feios, sem falar na diversa gama de problemas como conduítes obstruídos (sofri muito para conseguir que a empresa de internet passasse o seu cabo pelo conduíte aqui…) e canos mal colocados que simplesmente soltam, causando gravíssimos problemas nas áreas comuns. Não é fácil. As construtoras utilizam materiais de baixa qualidade (atestado pelos seus próprios funcionários!) e quem paga o pato (e a conta do apartamento!) somos nós.

Mais uma vez, fica aí o alerta para a duplinha MDL Realty e Sinco Engenharia. Enfim, desabafo mode [off]. Vamos voltar ao piso. Daí que o piso começou a me incomodar muito. O mesmo piso em cerâmica branca também era usado na varanda, e, nossa, como ficava sujo. Você podia lavar a varanda num dia, que no dia seguinte tava com aspecto sujo novamente. Assim não dá!

O que me incomodava de verdade era o banheiro, mas como me estressei e resolvi que ia arrancar de uma vez o piso e o rejunte, decidi aproveitar logo e trocar o da varanda também. Afinal, não era uma área muito grande a ser coberta, então não seria um investimento tããão alto. Então comecei a procurar nas lojas de acabamentos o piso ideal… O que eu  pude perceber? Uma grande tendência: Porcelanato imitando pisos de madeira. Eles estão por toda parte!! Tem alguns que são muuuito parecidos com pisos laminados, até na textura. É impressionante! Como acho decks de madeira muito charmosos, especialmente para varandas, quando dei de cara com esses porcelanatos da Eliane, me apaixonei, e sabia que não tinha outra opção.

Havia essas duas lindíssimas cores disponíveis, o Parquet Bambu e o Parquet Caramelo. Achei, entretanto, que o Parquet Bambu tinha mais a ver com o apartamento… 2 semanas depois, meu banheiro e minha varanda eram dois ambientes com-ple-ta-men-te diferentes!!! Vamos a parte boa, as fotos!

Aaaaaaaaaaaaagora sim!!! Vou chegar a dizer algo que não costumo muito falar: o resultado superou minhas expectativas. Nem parece o mesmo banheiro! Depois de tudo que já passei, ainda consigo me surpreender com a diferença que um piso faz. E outra: Esse piso não só é bonito, como é prático – super fácil de limpar. Gostei demais! Uma foto do box…

A princípio eu pensei, “será que porcelanato e banheiro combinam?”, achando que fosse ser escorregadio. Bem, depende do porcelanato. Se fosse algo como o da Cozinha, por exemplo, com certeza seria sim. Aquele piso é polido, de alto brilho. Já esse não é polido, é menos liso, e ainda tem esses vincos, que não são apenas estéticos, você consegue sentir todos os vincos do piso!

Creio que dá pra perceber vagamente na foto, se você olhar para o cantinho direito embaixo, que todos os vincos podem ser sentidos, e isso também serve para evitar escorregões. Outra coisa, a colocação foi super prática, pois não houve quebra-quebra, colocamos o porcelanato sobre a cerâmica original utilizando uma argamassa específica para piso-sobre-piso, a Super Liga Argamassa Plus (Tipo AC-3). É muito boa! Agora vamos para a varanda!

Que felicidade: Lindo, e super prático e fácil de limpar… aparenta muuuuito menos poeira do que o piso anterior. Estou in love! Agora uma focando no piso:

Fiquei muito feliz com o resultado! Gostaram? Achei que super valeu a pena ter gasto um a mais, creio que valorizou MUITO tanto a cozinha quanto a varanda. Foi um feliz investimento.

Abraços,

Thiago S.

O blog no Instagram @asagadoapartamento

O blogueiro no Instagram @thisardenberg

 

Leia também a avaliação que fiz dessa compra, 1 ano e meio após a instalação:

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Anúncios

Porcelanato na Cozinha

Aos interessados, essa compra foi reavaliada em 14/01/2014 e você pode conferir a avaliação na íntegra AQUI.

***

Com tanta coisa para se fazer quando se muda para um apartamento novo, trocar o piso da cozinha não estava nos meus planos. Já estava me dando o luxo de trocar o piso do resto da casa, pois era um sonho meu; então não previa gastar mais dinheiro com isso.

Mas quando cheguei para ver as condições da cerâmica da cozinha, fiquei bem desanimado. Havia pisos rachados (tudo bem, a construtora até trocaria), mas o rejunte já estava com uma cara de encardido horrível. Coisa nova já com cara de velha… não dá. De um lado, um piso super legal; e a um passo de distância, um piso das trevas. E como a cozinha é americana, isso ficaria ainda mais evidente.

Acabei resolvendo então trocar o piso da cozinha. Já que é pra brincar, vamos brincar direito. Como a cozinha é pequena, não sairia por nada muito exorbitante. Então fui em busca de um porcelanato legal, mas com limite fixo de preço: R$50 por m2 no máximo (ou quase metade dos R$96/ m2 que paguei pelo laminado). Para minha surpresa, não foi tarefa das mais difíceis achar porcelanato bonito e barato.

Acabei me decidindo por esse: Porcelanato Alvor Bege, da marca Incepa.

Nessas fotos assim fica bem difícil imaginar como o resultado final fica. Tudo parece o mesmo! Mas na prática é bem diferente… Então vamos partir para um antes e depois?!

Antes: cozinha triste, deprimida, e sujinha.

E o rejunte…. aff!

E agora… revitalizada… 🙂

“Ah, mas a cozinha é tão pequenininha, será que alguém vai reparar a diferença?”. Me diziam isso. Agora me respondam vocês, se é a mesma coisa.

As placas tem 60×60, ao contrário da cerâmica anterior que tinha 30×30. Gosto também do fato das placas estarem mais juntinhas, logo, menos rejunte. Deu pra perceber que fiquei meio traumatizado com o rejunte antigo, né?

Bem, é o que temos pra hoje. Ah! não mandei quebrar a cerâmica. Optei por gastar um pouco mais com argamassa piso-sobre-piso (SuperLiga Plus) e evitar quebra-quebra. Acho uma boa opção!

Um abraço pra vocês e até breve,

Thiago.

 

Leia a avaliação que fiz dessa compra, após 2 anos de uso, aqui:

Se você gostou desse post, também vai gostar de: