Chaves na Mão!!!

Minha noite ontem foi péssima.

Como eu relatei aqui antes, nunca (nunca!) se pode acreditar nos prazos que as construtoras/ incorporadoras dão (especialmente se ela tiver 3 letras e a primeira começar com M. Sim, estou olhando pra você, MDL Realty, e sim, você também se encaixa no perfil, MRV). Mesmo que eles agendem uma suposta entrega de chaves, marquem horário e tudo, nada os impede de ligar desmarcando tudo e destruindo suas esperanças. O que já aconteceu uma vez.

Quando remarcaram a entrega das chaves para o dia 12/12, eu já estava resguardado de possíveis decepções, e me preparei para o pior. Só que o tempo foi passando, e nada da infame ligação/e-mail de cancelamento. Ontem à noite passei mal (de verdade!) e quase não dormi. Por mais que tentasse não me deixar afetar, esses mais de 2 anos de espera têm seu peso. Fiquei imaginando que iria chegar na HORA e eles iriam cancelar tudo (sim, porque eu esperaria isso da MDL Realty. São desse nível).

Pois bem, qual foi minha surpresa ao chegar lá e descobrir que, sim, finalmente!, depois dessa longa espera, as chaves estavam sendo entregues!

Olha, é uma alegria difícil de explicar; mas, depois de tudo que passei, só me dei o direito de comemorar depois que colocaram as minhas chaves nas minhas mãos, e que pude colocá-las na fechadura.

E esse aí foi o momento exato em que acreditei. Aí sim pude dar aquele longo suspiro de alívio.

Sei que não há nada no apartamento, nem piso, e que vou começar do zero. Não vou levar nada da casa de meus pais, quanto à móveis etc. Sei que é uma jornada longa, trabalhosa, e que requer um investimento grande. Mas agora, com as chaves nas mãos, é outra a perspectiva, é outra fase. É uma nova saga, a que me referi lá no primeiro post do blog.

E agora finalmente eu posso começar a escrevê-la.

E vai ser um prazer enorme compartilhar todo esse processo com vocês por aqui. Que comece a nova saga! Que venham bons tempos! E que eu nunca mais tenha que lidar com essa ridícula MDL Realty/Sinco Engenharia na vida (e nem vocês)!

Abraços a todos,

Thiago

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Anúncios

A saga do apartamento

Eu preciso escrever esse blog. Nunca escrevi um antes. Mas agora, eu sinto que preciso falar sobre os muitos capítulos dessa longa saga que teve início lá em outubro de 2009. Falar pra quem está passando pela mesma situação, falar pra quem está considerando se vale a pena passar por esta situação… Só nós sabemos como é dura essa jornada!

Há quase dois anos, comprei meu apartamento na planta, meu primeiro imóvel. Nada existia no lugar: apenas um grande buraco. A previsão da construtora, a MDL (#MDLnuncamais), era de que o empreendimento fosse entregue em dezembro de 2010. Pois bem, o ano seguinte chegou e se foi, entrou 2011, passaram-se aqueles famosos “180 dias” que a construtora teoricamente “teria” para poder realizar a entrega (não tem! isso só pode ser alegado em casos específicos como greve de funcionários, enchente, etc.) e cá estamos, em pleno setembro de 2011, com a “promessa” de que mês que vem as chaves serão finalmente entregues. “Só depende do habite-se”. Sim, claro, a culpa nunca é da construtora, certo?

Se a entrega de fato acontecer, serão exatamente dois anos depois da assinatura daquela papelada de compromisso de compra e venda; um grande ciclo que se fecha. Quase poético? Quem viveu/está vivendo essa situação sabe que não há nada menos poético do que essa louca, descabida, insuportável espera para chegar em casa e começar a construir seu pequeno lar (E se uma poesia resultasse dessa espera, seria algo nas linhas sombrias de Edgar Allan Poe).

Nesse meio tempo, claro, muita coisa aconteceu. Houve visitas ao andamento da obra (abr/10), assinatura do financiamento (jul/10), vistoria do apartamento (várias; eventualmente chego lá). Houve promessas quebradas e prazos revistos; prestações altas durante o andamento da obra (que não abatem em nada do financiamento, só “impedem que o saldo devedor aumente”); e muita, muita falta de comunicação. Durante um bom tempo até tirei minha mente do assunto com sucesso; mas depois que acabaram os tais 180 dias, a apreensão voltou.

É assim, nesse estado de espírito – ansioso, apreensivo – que me encontro nesse post. Pode ser que mês que vem um grande capítulo finalmente tenha sua conclusão, e um outro capítulo, aquele que pretendo focar nesse blog, comece. Ou pode ser que mais uma vez esse capítulo se estenda. De qualquer forma, pretendo estar aqui para escrever, e escrever para evitar explodir….

Esse post introdutório é só para situar o contexto da compra apartamento. O que em si já é uma pequena saga. Mas a tal saga  a que me refiro no título do blog só vai começar MESMO com a entrega das chaves, com as obras e o monte de coisa que vai entrar depois. E isso vai levar tempo…. mas acredito que seja algo prazeroso, montar as peças desse quebra-cabeça (bem diferente dessa saga dark atual).

Então é isso. Já tenho conteúdo para o próximo post, pois já tenho algumas coisas para o ap. Cenas do próximo capítulo: móveis planejados. Fica para a próxima.

Até breve!

Se você gostou desse post, também vai gostar de: