Reforma da Varanda, parte 2: Criando um pedaço de Nova Orleans

Sabe quando você conhece uma cidade, se apaixona completamente por ela, e volta pra casa com aquele sentimento de querer trazer ela contigo na bagagem? Então…

No início do ano, escrevi um post falando um pouco sobre a arquitetura e o estilo de decoração de um lugar super especial pra mim: Nova Orleans,  no Sul dos EUA. Em janeiro, visitei a cidade fisicamente pela segunda vez (digo fisicamente pois já tinha a visitado inúmeras outras vezes através do cinema e da literatura, e sabia que iria me apaixonar quando fosse lá) e voltei absolutamente inspirado e cheio das ideias. Durante o primeiro semestre, essas ideias foram maturando, e chegou a hora de colocá-las em prática.

Decidi remodelar minha varanda completamente ao estilo de Nova Orleans, criando naquele espacinho algo que traduzisse um pouco das coisas que tanto amo na cidade. Na verdade, esse processo já começou com o post anterior, onde falei sobre o porcelanato em estilo de madeira de demolição que passou a revestir as paredes da varanda.

ceusa-extint-vecchio

O Extint Vecchio é um porcelanato em estilo bastante rústico, até mesmo ao toque. E como Nova Orleans tem tremendo apreço por sua história, muitos lugares tem marcas claras da ação do tempo. Só que ao invés de cobrí-las, muitos cantos de Nova Orleans exibem essas marcas com orgulho.

il_340x270.953627942_4v7g

A flor de lis – em madeira de demolição – é o símbolo da cidade.

Isso acontece não só em espaços residenciais como também em espaços públicos, em restaurantes ou galerias de arte; seja na mobília interna, ou nos jardins do lado de fora.

Sem título

O restaurante Compère Lapin, e seu estilo rústico contemporâneo com paredes de tijolinhos aparentes.

Daí a escolha pela rusticidade do novo revestimento da varanda, que me deixou extremamente feliz! O resultado foi além do esperado e realmente foi a base para a repaginada da varanda.

A própria configuração do jardim vertical, que já tinha modificado, também é um reflexo disso:

New-Orleans-1-marshall-0309-xlg

Os jardins de Nova Orleans são espaços onde a natureza se expressa, não necessariamente ordenadamente. Não há a necessidade de uma simetria precisa– oposto polar de jardins japoneses, por exemplo.

Step right into spring the New Orleans way. Photo: @firewolf.e #followyournola

A post shared by Visit New Orleans (@visitneworleans) on

Essa estética encantadora influenciou muito a forma como vi meu próprio jardim aqui em casa.

Se antes o jardim vertical antes tinha um aspecto bem mais ‘polido‘, ordenado, e as plantinhas ficavam quietinhas em seus cachepôs, desse jeito…

decoracao sacada pequena

agora, elas são bem mais livres, avançam pela floreira, e são também menos efêmeras – algumas dessas plantas já estão comigo há mais de um ano. Duráveis, as trepadeiras já tem ramos com mais de 1 metro de altura! Plantas com florada abundante costumam ser bem menos resistentes, como expliquei anteriormente num post dedicado às plantas que já passaram pelo jardim.

matando a saudade do meu verde! 💚

A post shared by Thiago S. (@thisardenberg) on

E falando em plantas, resolvi ampliar o jardim, fazendo da varanda inteira um espaço mais verde. Afinal, já deu pra perceber que as sacadas de New Orleans são pura extravagância, né?

Sacada-em-Nova-Orleans

Então, trouxe para o outro canto da varanda, oposto à floreira, uma jardineira suspensa (inspirado em algo como na foto acima, presas às grades) e com o mesmo estilo de linhas ornadas tão presentes nas grades de varandas e portões da cidade:

patio-new-orleans

E o resultado? Algo bem sutil, mas que ecoa claramente tais linhas:

suporte floreira ferro

suporte jardineira

Essa jardineira, com seu suporte em ferro, “fecha” a varanda, de ambos os lados, de verde! A própria escolha da planta também remete às palmeiras que são onipresentes nas ruas da cidade.

O ferro fundido, como vocês podem ter percebido pelas fotos anteriores, é onipresente na arquitetura da cidade:

mistérios da meia noite 👻

A post shared by Thiago S. (@thisardenberg) on

Então, já pensando numa possível reformulação desse espaço, trouxe de lá mesmo uma flor-de-lis em ferro fundido; ela, claro, como disse no início do post, é o grande símbolo da cidade, e não poderia faltar aqui!

porcelanato ceusa legno extint

Dá um charme todo especial ao espaço da floreira!

Outro detalhe em ferro fundido que incluí no meu espaço – e que é muito presente na decoração de jardins e pátios em Nova Orleans – é a figura de um anjo.

varandas nova orleans

Quantos anjos você consegue contar nessa única varanda? rs

Fui atrás de figuras de anjos em ferro fundido e encontrei a Quinta Dell’Arte, loja carioca especializada em estátuas, esculturas e imagens trabalhadas com ferro fundido e mármore. E assim encontrei meu anjo para ficar centralizado em cima da mesa da varanda:

anjo mesa ferro fundido

Lindíssima a figura, né?! Pedi para que ela fosse pintada nesse tom de ouro velho. Trouxe muito do clima da cidade consigo!

E outros dois outros detalhes que fazem a diferença:

NEW ORLEANS SIGN LAMP POST

Poste colonial e placas de ruas e bairros da cidade

Em todas as ruas do French Quarter, podemos ver postes de luz como esse da foto acima, que dão um ar bem colonial ao bairro. As casas da cidade também fazem uso dessas arandelas nas varandas, e algumas são inclusive iluminadas à gás.

Decidi trocar o plafon que tinha antes na varanda por uma arandela colonial pendente…

arandela-colonial-pendente

… idêntica ao design clássico dos postes de luz das ruas de Nova Orleans! E notaram a plaquinha ali atrás, em cima da floreira? Exatamente como as placas das ruas do French Quarter, é um anúncio de que aquele espacinho ali foi todo pensado como uma homenagem à cidade!

Ah, e a lâmpada escolhida também é um charme à parte. Ela tem filamento de carbono, decorativa por si própria, que dá um clima bem intimista e completamente diferente de uma lâmpada de LED ou fluorescente.

lampada-filamento-carbono

Me lembra um pouco a luz de lampiões, o que faz absoluto sentido dentro da proposta da varanda!

Bem, pessoal, é isso: se antes eu já gostava da minha varandinha, agora eu não consigo passar nem um dia sem dar um pulo nela e aproveitar o espaço um pouquinho. Abro a porta e sou teletransportado para esse mundinho em si – completamente distinto da decoração do resto do apartamento – e que ecoa tão claramente um outro lugar pelo qual eu tenho um tremendo carinho. Mais uma prova de que com inspiração, vontade e criatividade a gente pode transformar quaisquer 3 metros quadrados. Tamanho nunca é desculpa!

Por enquanto é só; mas sabe o que dizem, né? Quando começamos a reformar, é difícil parar. E é exatamente o que está acontecendo, a reforma da varanda acabou mas eu já estou com outras em andamento!!! Em breve tem mais novidade por aqui… 🙂

Enquanto isso, não se esqueçam de seguir o blog no Instagram, estou sempre postando novidades e ambientes inspiradores por lá.

Abraços!

Thiago S.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Viajar é se Inspirar: Arquitetura e Decoração de Nova Orleans

Antes de mais nada, deixa eu pegar a tacinha de espumante aqui porque este é o centésimo post do blog! Pra comemorar, um post especial sobre um dos lugares mais incríveis que já tive a oportunidade de conhecer, extremamente rico em termos de arquitetura e decoração. Inspire-se! E um brinde aos próximos 100!

***

Viajar é uma das coisas que mais me enche de alegria e inspiração: a inspiração maior vem do fato de que a gente aprende a olhar para o mundo de forma diferente, olhando para ele como outras pessoas o enxergam. Isso em termos bem abrangentes, que incluem não só o estilo de vida, com também a forma como se expressam através das artes, da língua, na culinária e claro, até na arquitetura e na decoração.

Em 2010, visitei pela primeira vez um lugar que esteve desde sempre na minha imaginação: Nova Orleans, nos Estados Unidos. É o lugar onde uma das minhas escritoras favoritas cresceu e descreveu tão maravilhosamente em seus livros, que parecia que eu já havia visitado o lugar, que eu o conhecia. Surpreendentemente, “Nola” (o apelido da cidade) superou minhas já altas expectativas, e eu sabia que um dia voltaria com mais tempo e mais calma.

Olha, o mundo é cheio de lugares pra se conhecer, então a gente fica sempre com aquele sentimento de querer ir num lugar novo ao invés de voltar em um que nós já conhecemos. Mas honestamente? Poder voltar com calma, anos depois, num lugar que te marcou pra sempre e criar novas experiências é simplesmente incrível, talvez até mais interessante do que conhecer um lugar pela primeira vez.

E foi assim que resolvi voltar à New Orleans agora no início desse ano, nas férias de janeiro, 6 anos depois da minha primeira visita. E a experiência foi mil vez mais rica do que a primeira vez que fui. Olha só eu dando uns giros por algumas das paisagens incríveis da cidade:

 

Aqui no blog, quero focar num aspecto fundamental da experiência em Nova Orleans e que dialoga com todo o conteúdo do blog: sua arquitetura e decoração, extremamente inspiradores.

Bem, vamos começar com algo essencial e muito típico da arquitetura de Nola:

new orleans cast iron

As varandas e sacadas das casas do French Quarter, bairro de colonização francesa e espanhola, que dão o tom de muito da decoração da cidade, são estonteantes e tem algumas características importantes.

Em primeiro lugar, você pode notar os belíssimos trabalhos ornamentais em ferro fundido, típicos da colonização espanhola. Se olharmos bem, cada varanda possui sua própria padronagem que tem muitas vezes temas florais ou de folhas; mas, visualmente, eles são bem parecidos.

varandas nova orleans

Outra característica importante é o fato de que esses espaços externos são ricamente decorados com plantas: samambaias gigantes, heras, trepadeiras que se misturam ao ferro fundido, anjos e até fontes decorativas. É como um jardim, e algumas vezes você mal consegue ver a varanda de tantas plantas que ela possui.

sacadinha do hotel, um típico balcony de New Orleans #inspiração

A post shared by a saga do apartamento (@asagadoapartamento) on

Esse é o balcony do lugar onde fiquei hospedado. Tem como não se inspirar ao acordar com uma varandinha dessas?

Bem, falando de jardins e áreas verdes, as varandas apenas refletem o que acontece lá embaixo: os jardins de New Orleans (sejam em parques, em espaços públicos ou privados) são extremamente ricos e tem algo de tipicamente ‘selvagem’: não são aqueles jardins perfeitinhos onde as plantas estão sempre impecavelmente podadas. Os jardins são espaços onde a natureza se expressa, seja ordenada ou desordenadamente. Então se a trepadeira tomou completamente o espaço, assim ficará; se a hera está tão cheia que está tapando alguma vista, assim será.

longue vue gardens

Acredito que essa foto reflita um pouco dessa estética do lugar; as plantas se misturam ao muro de forma completamente natural, como se estivesse reclamando seu lugar ali; a vegetação (e a decoração) nem sempre é regular, mas é de uma beleza incrível.

Novamente aqui temos a presença dos tijolinhos e das plantas de forma bem extravagante e aleatória. Esse é um dos tradicionais pátios de New Orleans – pátios são lugares à céu aberto, geralmente no meio de um edifício, mas também podem ser na parte de trás ou em outro lugar, onde há geralmente uma fonte como ponto focal e muito verde. E as fontes? Tem musgo sim, tem lodo sim, e ai de quem for lá limpar!

fonte new orleans

O resultado é que não parece algo que foi projetadinho, e sim algo extremamente natural e orgânico. Acho que essa é a palavra que descreve a questão da natureza incorporada na arquitetura e na decoração de New Orleans: organicidade. Autenticidade.

courtyard new orleans

garden new orleans

É um tipo de desorganização que parece quase organizada; é um tipo de beleza rústica extremamente atraente.

Quanto às casas, podemos pensar nas icônicas e coloridas casas de colonização francesa do French Quarter e do Marigny:

algiers house new orleans

casa nova orleans

Alguns pontos em comum: a presença de cores fortes e a necessidade de contraste: a fachada é pintada de uma cor, e geralmente a porta numa outra cor contrastante. Às vezes a porta é de uma cor e o portal/caixonete de uma outra terceira cor.

…e um pouco do charme de casas bem menores no Marigny. Amei essa casinha ❤

A post shared by a saga do apartamento (@asagadoapartamento) on

Essa pequena casa no bairro do Marigny foi uma das que mais gostei: olha o tamanho dessa casinha, dessa fachada! E ainda assim, nota-se um cuidado enorme em deixá-la com uma identidade única, como nenhuma outra na rua (Se isso não é inspirador para quem mora em apartamento pequeno, eu não sei o que é!) O número da casa é feito com partes de relógio e bijuterias. O portão? Todo feito de chapinhas coloridas. Lindo demais.

Mas Nova Orleães também tem seu lado luxuoso, e ele se encontra no Garden District, bairro de colonização americana onde várias celebridades tem propriedades.

garden district house

O estilo como vocês podem perceber é completamente diferente: grandes colunas imponentes se fazem presentes nas varandas de mansões que não apresentam as cores do bairro francês; aqui, as cores que prevalecem são mesmo o branco, o bege e o cinza. Os tijolinhos, entretanto, costumam reaparecer, e o ferro fundido das sacadas do French Quarter aparece nos portões das casas.

buscando inspiração pra escrever direto da fonte. casa da Anne Rice no Garden District 😍

A post shared by Thiago S. (@thisardenberg) on

Lembra da escritora que mencionei no início do post, uma das grandes responsáveis por minha curiosidade em conhecer a cidade já aos 11, 12 anos de idade? Pois então, ela descrevia em um de seus livros uma casa na esquina da First Street com a Chestnut, e eu, passeando pelo bairro, passei por lá, claro. A casa que ela descreve no livro é exatamente a casa que existe no local – inclusive, a casa pertence á própria autora! (que não mora mais no lugar).

Estamos falando de Anne Rice, e de clássicos como “Entrevista com o Vampiro“, que descrevem a beleza do Sul dos Estados Unidos e da Louisiana de forma exuberante.

Bem, não tem como fazer uma viagem dessas e voltar do mesmo jeito, tem? A gente sempre carrega conosco um pouco do que vemos por aí, especialmente quando se trata de um lugar tão especial como esse é para mim. Voltei com algumas ideias borbulhando em minha mente e essa é a gênese… qualquer hora dessas, quando/se eu começar a colocar o que tenho em mente em prática, eu volto aqui e me refiro à esse post.

 

ATUALIZAÇÃO- 12/09-2016-  E aqui está no que deu essa fonte de inspiração chamada Nova Orleans!!!

 

Abraços e até breve!

Thiago S.

© A saga do Apartamento. Todas as fotos e conteúdos do post são pessoais e originais e sua reprodução sem autorização não é permitida.

 

Se você gostou desse post, também vai gostar de: