A saga do piso, parte 3: Chaves sim, obras não…

Pessoal, preciso dizer que não poderiam ter escolhido hora pior para entregar um apartamento. Fim de ano não se encontra pedreiro, pintor, eletricista… nada, ninguém parece estar disponível. Claro, antes com a chave do que sem ela!, mas é muito frustrante já ter o lugar, mas não poder fazer simplesmente nada.

Como expliquei mais detalhadamente aqui, entregaram o apartamento com o piso padrão mesmo eu tendo pedido para ser entregue no contrapiso. Resultado: após muita negociação, tiveram que retirar o piso, mas deixaram o piso todo esburacado e áspero. Deram uma cobrida nos buracos, mas o piso continuou assim:

E pior, está todo cheio de areia e pedrinhas pequenas….

Para colocar o piso laminado que quero, é imprescindível que o piso esteja todo liso para não rasgar a manta que vai embaixo do piso. Para isso, o vendedor da loja de Durafloor me disse que seria necessário fazer uma nata de cimento, ou então uma camada de argamassa para contrapiso. Pois então, o único pedreiro que pôde visitar o apartamento, hoje, teve a coragem de me cobrar mais de R$1 mil para realizar esse serviço (“com desconto”)! Meu queixo caiu. Gente, é um apartamento pequeno, e nem seria nele todo! Seria uma área de menos de 35m2!!! Tá de sacanagem, né? Como o vendedor disse, é um serviço simples!

Enfim, para colocar o piso, e, consequentemente, para colocar móveis e outras coisas, vou ter que resolver isso primeiro. E, infelizmente, parece que estou de mãos atadas até ano que vem! 😦

Enquanto isso, em breve darei continuidade a série “Objetos de Desejo” que iniciei no post anterior com a Mesa de Jantar; porque novidades do meu próprio apezinho, parece que só em Janeiro. E a saga continua…

Até a próxima!

Thiago

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Anúncios

A saga do piso, parte 1: problemas com a construtora

Os convido a fazer uma pequena viagem a Julho de 2010.

E-mail #1, meu para a MDL Realty. 12/07/2010

“(…) Recebi uma carta de vocês falando sobre as opções de piso disponíveis para o apartamento (piso padrão ou só contrapiso), pedindo que a carta fosse mandada de volta com a opção escolhida. (…) Para evitar quaisquer tipos de problemas futuros, eu gostaria que vocês me enviassem por e-mail uma confirmação da opção que escolhi: ou seja, sem a colocação de pisos nas salas de jantar e estar, circulações, e quartos

E-mail #2, da construtora para mim.  20/07/10

“A solicitação já foi encaminhada a construtora, onde a mesma já fez a solicitação a obra. Porem para deixar tudo registrado e evitarmos problemas futuros, encaminhamos uma correspondência para sua residência, para poder confirmar sua solicitação referente a não colocação de piso nas áreas de circulação, quartos e salas.”

*

A Carta é recebida e preenchida; enviada de volta, e fico com o recibo do aviso de recebimento.

*

Agora vamos avançar um ano no tempo?

*

E-mail #3, meu para a MDL. 06/07/11

“Tinha sido acordado que os pisos seriam deixados dentro de caixas, no apartamento. Entretanto na vistoria hoje, verifiquei que os pisos haviam sido colocados em todas as áreas. Espero que possa ser cumprido o que tinha sido acordado originalmente, inclusive com as caixas do piso novo e não-utilizado dentro do apartamento.”

*

E-mail #???, da construtora para mim. 20/08/11

A mudança já foi providenciada. Até o final do dia informarei a data da nova vistoria.

*

E-mail #???, meu para a construtora.  31/08/11

Realizei como agendado a vistoria ontem, mas, mais uma vez, ficaram pendências.
O piso foi retirado, mas o apartamento estava todo cheio de buracos, devido a quebra. Me informei com uma loja especializada e descobri que para a instalação do piso que quero, é importante que o contrapiso esteja completamente LISO, e nivelado. Me disseram que fariam isso até a entrega.
Em segundo lugar, as caixas com o piso a que tenho direito não estavam no apartamento, mas também me garantiram que estariam lá até a entrega.
Esse é apenas um registro formal das promessas que foram feitas, afinal, já me disseram que resolveriam a situação. Espero que façam valer as promessas e que na próxima visita esteja tudo finalmente como era para estar desde a primeira vistoria em julho.

*

Se cansa só de ler….. tente vivenciar. Houve de fato uma interminável quantidade de e-mails de minha parte simplesmente cobrando uma resposta que nunca vinha. Muito cansativo.

Enfim, ontem, 13/09, fiz a terceira vistoria. Quando cheguei os pedreiros estavam no apartamento. Já as caixas de piso, não, “mas estavam subindo”. Chega de vistorias, quero as chaves! Espero que quando as receba não haja mais nenhuma surpresa desagradável. Fora isso, o apê parece estar pronto: água, luz e gás ok, pintura ok, cerâmica ok. “Ok” no sentido de aceitável apenas, porque essas construtoras trabalham com aquele material bem básico, bem genérico. Vou (ter que) trocar a maioria desses acabamentos quando me mudar.

Agora o piso, que absurdo! Eles tiveram o trabalho de colocar, pra tirar, depois nivelar, quando poderiam simplesmente… não ter colocado. Algo que já tinha sido acertado há 1 ano. Enfim…. parabéns, MDL Realty e Sinco Engenharia, pela burrice e falta de comunicação.

A continuação desse post vai ser sobre o processo de decidir qual será de fato o piso definitivo. Ainda não tenho certeza, mas…. bem, eu AMO Durafloor!!! 🙂

 

Se você gostou desse post, também vai gostar de: