Reforma do Banheiro, parte 2: Revestindo Box com Porcelanato Polido

Uma das primeiras obras que fiz quando me mudei para o apartamento foi trocar o revestimento de cerâmica branca que havia no box do banheiro por pastilhas de espelho. Até hoje, é um dos posts mais acessados aqui no blog, sempre aparecem novos leitores perguntando acerca das pastilhas espelhadas. Escolhi esse revestimento porque não só o achava muito bonito, como também dava uma certa amplitude a um espaço que era pequeno tinha dimensões enxutas.

Porém hoje, quase 5 anos depois, venho mostrar porque resolvi fazer uma nova reforma, substituindo as pastilhas de espelho por porcelanato. Para isso, vou começar usando um trecho de uma análise que publiquei aqui no blog sobre a compra das pastilhas, apenas 1 ano e meio após sua instalação:

“As pastilhas de espelho definitivamente cumpriram sua função principal que era a de ampliar o ambiente. Fora isso, todos elogiam a beleza dele! (…) [Entretanto] na prática, a limpeza é bem complicada, pois a área de rejunte é muito grande. Muito esfrega-esfrega. E, na maior parte do tempo, ele fica embaçado. Para fazê-lo ficar brilhando de verdade, o ambiente tem que estar seco, depois você passa um produto limpa-vidros, seca, e aí sim! O que não acontece no dia-a-dia. (…) Pelo viés da praticidade, não sei se colocaria de novo!”

Bem, depois de mais alguns anos de muito esfrega-esfrega (e olha que eu testei todos esses produtos que dizem ser o “fim do esfrega-esfrega…“!), me dei conta de que aquele realmente não era o revestimento ideal para a área do box. Eu olho para a estética sempre, mas não posso deixar de lado a prática e a funcionalidade! Minha ideia era, então, substituir as pequenas pastilhas por placas bem grandes de porcelanato, que permitiriam uma limpeza muito mais fácil dado o fato de que a área de rejunte seria infinitamente menor.

Vamos comparar uma área de 80 cm por 80 cm revestida com pastilhas e outra com porcelanato? Vamos, claro.

pastilhas-ou-porcelanato

Ou seja, enquanto seriam necessárias literalmente centenas de pastilhas para revestir essa pequena área (e haja rejunte!), com apenas uma placa de porcelanato a mesma área pode ser revestida. Aqui no banheiro, agora, eu consegui revestir a parede inteira de 2,40 altura X 0,80 comprimento com apenas 3 placas de 82×82 (1 caixa de porcelanato)!

Após várias visitas a lojas de decoração, tantos estilos possíveis, esse foi o modelo escolhido:

porcelanato-polido-bege-com-ranhuras

Adorei quando o vi na loja (à esquerda), pois ele tem essa superfície polida e extremamente brilhosa, que ainda dá um pouquinho de amplitude ao box – coisa que não aconteceria com porcelanatos foscos. A cor também me agradou muito (como dá pra ver sem incidência de luz direta, na foto à direita), pois ela está de acordo com o bege/creme que está presente também na nova bancada de mármore com cuba esculpida do banheiro:

cuba-esculpida-marmore-bege-01

… bastante similar, né? Ela inclusive tem ranhuras brancas, presentes no porcelanato. Acredito que essa unidade estética seja importante num ambiente de medidas menores, caso contrário, pode parecer muita informação. Quis que as cores predominantes fossem bem claras, intencionalmente mesmo – branco e bege polido.

Enfim, vamos ao box!

porcelanato-illuminato-beige

Olha, posso nem explicar o quanto estou feliz com esse revestimento: além de bonito (e ele é tão bonito!), super prático de limpar! E rejunte?! Mal tem rejunte! ❤

Agora uma foto sob incidência da luz direta:

porcelanato-banheiro-biancogres-illuminato-beige

Como eu disse antes, a superfície polida brilhosa traz uma refletividade que confere uma sensação maior de profundidade para o box. Esse é o porcelanato Illuminato Beige, da Biancogres.

Eu gostei muito do resultado! Pra vocês verem como uma pequena parede pode fazer uma grande diferença no nosso dia-a-dia!

***

Pessoal, aproveito o espaço para desejar-lhes um excelente fim de ano e que 2017 traga a todos nós, brasileiros, melhores ventos, melhores notícias, melhores momentos…. estamos todos precisando! Vamos com fé e positividade!

Um grande abraço e, até a terceira parte da reforma do banheiro ano que vem, nos vemos no Instagram 🙂

Thiago S.

 

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Reavaliando a compra dos porcelanatos

Oi pessoal! Como foram de fim de ano? Espero que tudo tenha corrido bem, e que estejamos todos entrando no ano novo com energias renovadas!

2014 chegou e, com ele, o blog ultrapassou a marca de 1.000.000 de visitas! Difícil acreditar. Fico realmente feliz ao ler cada comentário que me mandam dizendo que algo que escrevi há 2, 3 anos atrás está ajudando-o/a hoje. Fico feliz quando me dizem que o blog os inspirou a fazerem seus próprios blogs, ou a fazer uma reforma em algum ambiente da casa. Afinal, não sou interior designer, não sou arquiteto, nunca estudei formalmente sobre isso. Sou simplesmente alguém que estava completamente determinado, como digo na descrição do blog, a fazer de um espaço bem restrito o meu lugar favorito no mundo. Então visitei muitas lojas de decoração, exposições, li muitas revistas, vasculhei muito pela internet para ter certeza das opções que tinha, sempre filtrando o que me agradava e como eu poderia usar aquilo a meu favor. E resolvi compartilhar um pouco disso com vocês.

Cheguei agora pouco de viagem, e quando cheguei em casa, olhei para cada cantinho e pensei, “é, você conseguiu”. Tem coisa melhor? Claro que sempre vai ter coisa pra fazer em casa, sempre algo faltando, e outras coisas que dão problemas. E assim a gente segue em frente, travando uma batalha de cada vez. Mas passar por elas e saber que essa experiência vai ajudar outras pessoas é fantástico.

Enfim, enquanto me preparo para algumas pequenas obras aqui no ap (post de fevereiro, talvez? com sorte…), vou falar sobre algo que sempre me perguntam, por enquanto: como estão os porcelanatos? recomenda? qual o melhor? risca fácil? e a limpeza? Então vamos voltar a série “Reavaliando a compra” pra sanar essas dúvidas de uma vez.

Prontos?

AVALIAÇÃO #8 : Porcelanato estilo Deck de Madeira (Referência: Parquet Bambu Acetinado)

EMPRESAS RESPONSÁVEIS: Eliane (fabricante), Chatuba (Loja)

TEMPO DE USO: 1 ano e meio

Vou ser o mais simples e categórico possível em relação ao porcelanato da varanda e do banheiro: não poderia ter feito escolha melhor. Sério.

Não só o piso é lindo demais, como também é super fácil de limpar. No caso da varanda, um pano úmido é suficiente. No banheiro, uso produto específico para limpeza de banheiro. Eles não arranham fácil (não consegui perceber nenhum arranhão!) e apesar de serem acetinados, tem uma porosidade que não os deixa escorregadios, sendo perfeitos para áreas molhadas. Os próprios ‘vincos’ estéticos dão uma certa segurança extra.

porcelanato deque madeira eliane parquet bambu

É fácil demais recomendar esse modelo, então passaremos sem mais delongas para o modelo que usei na cozinha, um pouco mais problemático.

***

AVALIAÇÃO #9 : Porcelanato Alvor Bege (Acabamento Polido)

EMPRESAS RESPONSÁVEIS: Incepa (Fabricante), Chatuba (Loja)

TEMPO DE USO: 2 anos

Aqui temos o tradicional porcelanato polido, aquele extremamente brilhoso e que enche nossos olhos quando olhamos nas fotos de revistas e websites. Tipo assim:

piso-porcelanato-4

Pois é. Bonito ele é. Mas honestamente? Minha experiência não foi lá grandes coisas com ele. Em primeiro lugar, ao contrário do acetinado da varanda, ele apresentou alguns riscos aparentes. E isso foi, acredito, num dia que puxei o fogão para o lado para limpar algo. Ou seja, nem foi feito muito esforço. Vale lembrar que certas cores deixam riscos mais aparentes que outras, e cores claras – geralmente as mais bonitas e que dão mais amplitude – são as piores nesse sentido.

Em segundo lugar, e talvez muito mais importante: para o piso ter esse aspecto lindo e brilhoso da foto, ele precisa de limpeza diária. Ele marca demaaaaaais. Se você pisar nele descalço, muitas vezes dá pra ver a marca do pé, se o ambiente estiver bem iluminado. Nem imagino como seria se tivesse colocado ele na casa toda! Algo brilhoso demais assim dá muito trabalho. Bem diferente de um laminado. Ou até do porcelanato da varanda e do banheiro!

Pelo menos, o piso é super fácil de limpar. Uso na cozinha um produto que cria uma proteção que impede que a gordura se fixe nele. E aí passo um esfregão, e pronto, lá está ele brilhando. Por algumas horinhas, até sua próxima refeição. Evitem ao máximo colocar esse tipo de piso na cozinha especialmente! Fica super bonito, mas não sei se compensa.

porcelanato cozinha

Bem, então cabe a vocês agora pesar os prós e contras desse tipo de piso e avaliar se vai valer a pena. Essa foi MINHA experiência com ele.

E por hora ficamos aqui! Espero que o post tenha sanado algumas das dúvidas mais frequentes de vocês.

Mês que vem deve ter novidade no apê e, consequentemente, post novo no blog. Abraços!!!

Thiago S.

Se você gostou desse post também vai gostar de: