Reavaliando a compra… do apartamento (MDL Realty/ Sinco Engenharia)

AVALIAÇÃO #1 : Compra do Apartamento

EMPRESAS RESPONSÁVEIS: MDL Realty (Incorporadora), Sinco Engenharia (Construtora)

TEMPO DE USO: 1 ano e 4 meses (desde a entrega das chaves)

Chegou a hora da verdade! Fora as eventuais novidades para o apartamento, estou abrindo também, com esse post, um espaço para falar sobre as coisas que já comprei e estou usando há um tempo, focando na durabilidade dos produtos, assistência técnica das empresas e se compraria ou não de novo. Acredito que isso vai ser bastante produtivo para quem está em dúvida sobre o que comprar!

E para começar, nada melhor que falar sobre a própria compra do apartamento. Não vou repetir o que já disse no blog antes, os leitores sabem bem de todo o problema que houve com o um ano de atraso na entrega das chaves por parte da dupla MDL Realty/Sinco Engenharia. Se você é novo no blog e quer saber mais detalhes da trajetória, convido-os a ler os posts A saga do apartamento, Atraso nas Chaves e Chaves na Mão.

Vou focar aqui no que aconteceu DEPOIS da entrega das chaves, pois antes de chegar nesse ponto atual onde o apartamento está tooodo prontinho e do jeito que eu queria, muita água passou por debaixo dessa ponte.

Vamos lá?

Uma das primeiras coisas que descobri que teria que fazer quando recebi as chaves foi “repintar” todo o apartamento, já que o mesmo foi entregue com acabamentos sofríveis. Não falo nem sobre as paredes da sala e do quarto que coloquei uma cor diferente do branco-padrão, mas até mesmo as paredes brancas eu tive que pintar novamente de branco, mas com tinta de boa qualidade. Foi um dinheiro que não esperava gastar!

Além da pintura, o rejunte usado em toda a cerâmica que revestia o apartamento era de má qualidade, tanto que chegou a ser trocado pela construtora por minha solicitação, mas com poucas semanas de uso ganhava aparência de encardido de novo, e de nada adiantava esfregar. Assim:

rejunte horroroso

Isso sem falar que a cerâmica em si não conferia personalidade nenhuma ao ambiente, era sem graça que só! Então, assim que foi sendo possível, fui trocando todos os revestimentos até que nenhum ambiente fosse mais revestido pela cerâmica. E aí fora a sala, a varanda, o banheiro  e a cozinha ganharam porcelanatos.

porcelanato deque madeira eliane parquet bambuporcelanato cozinhaporcelanato deck madeira

Outro problema que enfrentei logo de cara foi a infiltração nas janelas, coisa que aconteceu inicialmente em massa, em praticamente todos os apartamentos do condomínio. Falha grave de planejamento, uma janela que não previa aquelas pedras de granito como soleira da janela. A Sinco até disponibilizou pessoas para consertar o problema (o mínimo que tinham que fazer), mas eu também, paralelamente, utilizei um produto extra com recurso próprio. A janela, pelo menos por enquanto, não deu mais problemas. O antes e depois:

infiltração janela de alumínioIMG_0492

O condomínio já teve problemas maiores de infiltração. Em uma ocasião, um cano simplesmente “saiu do lugar” no 15o andar do prédio, causando uma infiltração tão grande que não só inutilizou um dos elevadores por várias e várias semanas, como também chegou no PRIMEIRO andar!

Dá pra imaginar o estrago que isso poderia fazer no apartamento de alguém? No seu sonhado piso de madeira?  Ouvi relatos de vizinhos dizendo que seus papéis de parede foram arruinados por infiltrações que apareceram posteriormente. Triste.

Pessoas próximas à própria realização da obra disseram que em empreendimentos novos isso acontece frequentemente porque… eles não usam, claro, material de alta qualidade na obra. Querem sempre baratear tudo. Isso inclui também a linha de metais (torneiras, registros – que nem de metal de verdade são – e que tive que trocar também), louças etc. É um alerta que fica para quem quer comprar imóveis novos, vamos pesquisar bem a construtora/incorporadora, procure sempre opiniões de quem já comprou antes. E saiba de antemão que vai muito provavelmente gastar uma quantia significativa “melhorando” a qualidade de tudo que lhe foi “oferecido”.

Outro problema: Por alguma razão desconhecida, os pedreiros (sob orientação – ou quem sabe, falta de orientação – de um engenheiro), não respeitaram o design da fachada original, e sacadas que eram pra ser abertas lateralmente foram fechadas. Quando perceberam o erro, quebraram a parede novamente. O resultado?

IMG_1620

Rachaduras que podem ser vistas mais de um ano após a entrega das chaves, nas sacadas de toda uma coluna do prédio. Claro que acionei a Defesa Civil, e um engenheiro esteve aqui. Ele observou que as rachaduras não apresentavam perigo iminente, mas deveriam ser observadas. Com risco de perigo fora da jogada, essas rachaduras deviam ser cobertas, ao menos pela estética!!!! Me pergunta se já resolveram isso? Não. Mesmo com cobrança, ainda não fizeram o reparo! É um absurdo!

Ainda posso observar outros pormenores inconvenientes. Me vem a cabeça agora o fato de que vários apartamentos apresentaram conduítes obstruídos (aqueles tubos que passam muitas vezes por baixo do piso, levando os cabos de televisão, internet, telefone etc.), e algumas pessoas só descobriram isso depois de terem instalado o piso. Imagina só! E outra: o conduíte usado é pequeno demais, e cada cabo desse é grosso. Pelo amor de Deus! Depois de passados 2 cabos, já fica difícil passar um terceiro! Um quarto então, impossível. Novamente, falta de um mínimo de planejamento (e noção).

Se vocês pararem para prestar atenção, situações como essa são comuns em muitos prédios. As coisas as quais somos sujeitos por essas construtoras e incorporadoras são muitas vezes inaceitáveis, e é por isso que eu peço  para que todos que se sintam prejudicados entrem SEMPRE na justiça. Não fique com preguiça. Se não por você, faça por um senso de justiça, pois caso contrário eles vão continuar tratando as pessoas assim. Eles não estão nos fazendo um FAVOR, estamos pagando CARO por algo que é dever/trabalho DELES.

E falando em justiça, queria chamar atenção para alguns pontos do processo que movi contra a MDL Realty.

Um ponto que você deve prestar MUITA atenção ao comprar um apartamento na planta é a data de entrega presente no seu contrato. Muitas vezes essa data não está  descrita explicitamente (algo como “dezembro de 2011”), mas sim aparece algo mais genérico (como no meu caso, “36 meses após a incorporação do memorial descritivo”). Pois bem, como eu sempre fui informado que a data de entrega era dez/11,  imaginei que esses 36 meses correspondiam a essa data. Engano. Essa paráfrase correspondia a maio/12. Agora olhem bem um trecho de uma das cartas que a MDL me enviou:

Scan MDL

E, apesar disso, o que valeu no fim das contas foi a data do contrato, que não era dez/10! Agora, o que me dizem dessa empresa?

Com os “6 meses” de tolerância de atraso (que podem e devem ser sempre contestados!) o atraso de 1 ano na entrega do apartamento virou um atraso de… “”””dias””””. Então fica o alerta! Isso é essencial. Errando que a gente aprende, e se vocês puderem, aprendam com o meu erro. Para isso estou aqui!

Ok, águas passadas. Felizmente com uma boa dose de disposição, a grande maioria desses problemas vão sendo resolvidos na medida que vamos os encarando, contestando perante à construtora (que dá 5 anos de garantia para o apartamento, então certos problemas eles PRECISAM consertar). É trabalhoso sim, e muito… mas não é nada impossível.

Houve coisas que superaram um pouco as expectativas também.

A área de lazer, por exemplo, ficou realmente muito legal. A área da piscina é muito boa, a churrasqueira e salões de festa dão conta do recado,  fora os salões de jogo, academia etc. Tudo devidamente climatizado. Realmente, quanto à isso, não há o que reclamar.

area lazer piscina

relaxando piscina

E até de noite fica bem bonito 🙂

iluminacao piscina

Bem, prefiro terminar o post nesse tom mais leve, porque depois de tanto perrengue, é muito bom chegar em casa e ver cada cantinho seu assim:

bancada cozinha americana

… no lugar. Cada detalhe é uma pequena vitória.

Então, fica a pergunta: você teria feito tudo de novo? Bem – claro – nada como ter o seu espaço, o seu canto, a suca casa ou apartamento, e fazer dela/dele o que quiser.

Mas, para meu próximo imóvel, será que escolheria um na planta novamente? Aí é uma pergunta um pouco mais difícil. Se você tem pressa, não recomendo de forma alguma. Se vai casar, se está se coçando por liberdade, nunca! Mas se está no ritmo “a hora que sair tá bom”, aí acho que vale a pena, afinal, é um ótimo investimento (valoriza muito quando está pronto).

Mas com ressalvas. Procure sempre saber da reputação da construtora/ incorporadora, esteja sempre atento aos detalhes que apontei. Já os precavi sobre a MDL/Sinco, pois essa é minha experiência pessoal. Pode ser que alguém tenha tido mais sorte, mas será que vale a pena arriscar? Fica a seu critério. Comigo, essas empresas não terão mais vez.

Até a próxima! Quem será que estará na mira agora (ha ha ha)? Alguma sugestão do que querem que eu avalie?

Abraços!

Thiago S.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Anúncios

Primeiro Aniversário do Blog: Uma Retrospectiva

“Eu preciso escrever esse blog. Nunca escrevi um antes. Mas agora, eu sinto que preciso falar sobre os muitos capítulos dessa longa saga que teve início lá em outubro de 2009. Falar pra quem está passando pela mesma situação, falar pra quem está considerando se vale a pena passar por esta situação… Só nós sabemos como é dura essa jornada!”

Há um ano, era assim que eu dava início ao blog. Eu realmente precisava escrever, como uma forma de desabafar, de botar pra fora tudo que eu estava sentindo em relação ao longo atraso da entrega das chaves do apartamento pela MDL Realty.

O que eu não fazia ideia era de que, um ano depois, esse “diário” seria acessado por milhares de pessoas todos os dias no Brasil é até fora dele, e que eu teria trocado ótimas experiências com um monte de gente que passou, está passando ou irá passar pela mesma situação (para os dois últimos grupos de pessoas– força!!).

Também não sabia que esse blog se tornaria, para mim, um poderoso veículo para falar sobre as empresas com as quais lidei; seja para elogiar e recomendar, ou, talvez principalmente, para alertar sobre experiências negativas. É maravilhoso saber que a nossa experiência não foi em vão, e toda vez que alguém me manda uma mensagem me dizendo que privilegiaram outras empresas em detrimento das que mencionei (oi New Móveis, tudo bem MDL Realty? estou falando principalmente de vocês), sinto que meu dever está sendo cumprido.

Fora essas coisas chatas, também há as coisas boas, claro. Que são muitas, e incríveis. Não tinha ideia do quanto iria me divertir decorando meu apartamento, deixando-o do jeito que sempre sonhei. E compartilhando aqui, claro. Não é nada fácil (afinal, estou eu aqui um ano depois… e ainda não acabou rs); e que há sempre dor de cabeça (gente que marca um dia e não aparece, ou simplesmente somem, profissionais que não deveriam ter o privilégio de serem chamados de “profissionais”…) é fato; mas, ainda assim, ver as coisas indo pro lugar é maravilhoso.

Ainda mais quando se tem o apoio de uma querida comunidade blogueira, composta por leitores e outros colegas de blogs, que entram no blog como se fossem aquele tipo raro de visita que você nem quer que vá embora, que te põe pra cima, te dá uma força. Gente que te pergunta se você já considerou decoração como uma profissão (hahahaha). Para um professor de inglês que nunca tinha decorado nem seu próprio quarto direito, não dá pra não ficar minimamente lisonjeado, né? 😉

Só sei que esse mundo das blogueiras e blogueiros que, em suas ‘sagas’ particulares, abrem seus lares com a maior boa vontade e compartilham suas ideias sempre elucidantes, é um espaço maravilhoso, acolhedor, onde me sinto muito bem. Queria ter todos como vizinhos, queria pedir café na porta de vocês e admirar o quadro que você escolheu com tanto cuidado para dar as boas-vindas às visitas.

E como esse post é também uma retrospectiva, preparei aqui uma breve lista com 5 posts que representam 5 momentos muito importantes pra mim nesse primeiro ano de blog/apartamento. Foi mais difícil do que imaginava escolher…. mas vamos a eles!

01.

Chaves na Mão!!!

Não tinha como escolher outro para encabeçar a lista, né? A entrega das chaves, especialmente do primeiro lar, é sempre algo marcante, então poder escrever esse post finalmente foi maravilhoso. Infelizmente, as memórias dessa época não são lá tão boas, graças à péssima sensação de passividade diante da MDL Realty e da Sinco Engenharia, que, constantemente, atrasavam na entrega da obra, resultando num atraso total de um ano.

O pior é que a má-intencionada da MDL ainda teve a coragem de alegar, em juízo, que o atraso foi de “12 dias”. Alegaram que tiveram motivos para fazer uso dos 6 meses que, teoricamente, as construtoras teriam para atrasar (mas NUNCA apresentaram para os clientes qualquer desculpa plausível), e, apesar de sempre ter sido informado (inclusive por carta) que o prazo era dezembro/2010 (sempre foi), no contrato, eles, de má fé, não colocaram data de entrega exata, parafraseando algo como “entrega 2 anos após a incorporação do memorial descritivo”. Coisas que não prestamos a atenção na hora. O tal memorial era de maio/2009, + 2 anos = maio/2011. Adicione os 6 meses e você tem novembro/2011. As entregas foram em dezembro/2011. E o pior é ver que a justiça aceita esse tipo de lambada, esse tipo de coisa que fica claro que é má fé.

Enfim, fica a dica: Não confiem na MDL REALTYE prestem muita atenção nos contratos, especialmente no que toca a data de entrega!

Quanto à construtora, a Sinco Engenharia, basta dizer que eu simplesmente não consegui manter nenhum dos revestimentos usados originais que vieram com o apartamento, dada a “qualidade” dos mesmos; e que coisas básicas como o caimento nos banheiros e cozinha são péssimos. Obras corridas, sem o devido capricho.

Enfim, depois que recebi as chaves, coube a mim ditar as regras do meu espacinho, e aí sim a coisa começou a ficar legal.

Posts relacionados: A saga do apartamento, Atraso nas Chaves

* * *

02.

Finalmente os Móveis Planejados da Cozinha!!! – Italínea

“Finalmente” é com certeza a palavra certa para descrever essa experiência bem recente. Os móveis da cozinha foram a primeira coisa que comprei para o apartamento, antes mesmo de receber as chaves dele, há mais de um ano atrás, como relatei em Projeto da Cozinha. E, se dependesse da loja New Móveis e sua fábrica, a Unicasa, eu ainda estaria sem eles.

Após a loja onde comprei fechar (o dono pegou o dinheiro dos clientes e fugiu, segundo fui informado pela própria New), e eu constatar que a fábrica não queria me ajudar (me enrolaram por meses a fio, como relatei aqui), levei o caso  para a justiça e comprei os móveis novamente, em outra loja, a Bon Bini, da fábrica Italínea. No final do prazo, os móveis foram entregues e montados sem maiores preocupações. Queria eu ter comprado na Bon Bini antes!

Ah se alguém tivesse escrito um “A novela dos móveis planejados” antes de mim, teria me poupado de tanta dor de cabeça! Mas enfim, agora os móveis estão lá na cozinha, lindos e funcionais.

Posts relacionados: Projeto da CozinhaA novela dos móveis planejados (ou também: “Fujam da NEW!”)A novela dos móveis planejados continua (Mais problemas com a New Móveis)A novela dos móveis planejados, parte 3: Descaso da New/UnicasaNovo Projeto da Cozinha: Italínea.

* * *

03.

A saga do piso, parte 5: Laminado finalmente instalado!!!

O piso… definitivamente um dos posts que mais gostei de escrever (notem que essa é a parte 5 da série sobre pisos laminados). O piso vem de uma paixão antiga, de uma fascinação por pisos de tábua corrida. Sempre gostei, desde criança. Quando comprei o apartamento, tinha uma certeza absoluta: queria um piso assim, e estava disposto a desembolsar um pouco mais para ficar do jeito que sempre quis.

A linha de pisos laminados Studio da Durafloor, com seus vincos nas laterais das réguas, é muito linda: amplia o ambiente, dá aquele ar acolhedor e é muito elegante. E dá exatamente o efeito que eu estava buscando, com as tábuas corridas. Até hoje eu me pego admirando o piso, acreditam?

Posts relacionados: A saga do piso, parte 1A saga do piso, parte 2A saga do piso, parte 3: Chaves sim, obras não…A saga do piso, parte 4: ano novo, casa nova… problemas novos.

* * *

04.

Sala de jantar tomando forma: Mesa e Papel de Parede!!!

A escolha do papel de parede e da mesa de jantar para o apê foram muito importantes, porque foram eles que basicamente ditaram as outras escolhas que fiz para a sala de jantar e estar. Você tem ali representada toda a paleta predominante no apê, branco, cinza, bege, marrom acinzentado. Sofá, rack, espelho, iluminação, tudo foi pensado para potencializar a beleza e estar em sincronia com esse espacinho ali.

Foi quando eles chegaram que eu também suspirei e disse, “é, as coisas estão MESMO acontecendo!”,  e por isso o post é digno de figurar na listinha.

Posts relacionados: Objetos de desejo: Mesa de jantarEscolhendo o Papel de Parede

* * *

05.

Organizando o Open House

Parte 1: Quem/Como/Quando convidar + O Que servir

Parte 2: Como recepcionar os convidados e Decoração

Para quem está com um apartamento novo, uma das maiores alegrias é aquele momento em que você finalmente pode chamar os seus amigos para conhecer seu lar.

Por essa razão, pra fechar o “Top 5” escolhi as duas partes do post “Organizando o Open House”, onde falei sobre todos os aspectos da “estreia social” do meu apê, desde planejamento e cardápio até decoração. Foi muito bom receber meus amigos em casa! E parece que até inspirei alguns deles a retomarem suas reformas!

* * *

Bem, é isso. Com um ano de idade, o blog está atingindo a maturidade, e, ainda que muitos posts-chave já tenham sido escritos, ainda tenho vários outros que estou bem ansioso para começar a escrever e compartilhar com vocês… começando com o que devo postar já na semana que vem, o das Pastilhas INOX na Cozinha, finalmente! Comprei as pastilhas há quase um ano, mas só agora, que os móveis foram instalados, que pude chamar alguém para colocar.

Enfim, fiquem ligados… ainda tenho muita história pra contar 😉

Grande abraço,

Thiago S.

Impermeabilização das Janelas

Prometi num post anterior que falaria sobre como foi o processo de impermeabilização das janelas, problema descrito aqui.

Em linhas bem gerais, a janela, que não tem pedra granito como é comum, apareceu assim:

Isso não só no meu apartamento, mas também em vários outros do prédio. Enviei um e-mail para o pessoal do site Mundo da Impermeabilização, que, muito prestativos, me responderam prontamente.

Recebi recentemente as chaves do meu apartamento, num condomínio novo, mas estranhei ao perceber que as janelas não tem aquela pedra de granito embaixo; o próprio alumínio da janela faz o acabamento entre a alvenaria e a janela.
Acontece que, agora, após essas chuvas, muitos moradores tem notado que um filete de água surgiu por baixo das janelas, e depois, tudo ficou amarelado.
A construtora disse que faria uma impermeabilização, e que isso não aconteceria mais; entretanto, os próprios pedreiros falaram que é possível que o problema aconteça novamente, pela falta da pedra embaixo da janela.
Minha pergunta: A pedra é realmente essencial? Ou há algum processo de impermeabilização que evite que a água entre nesse contexto (o revestimento externo é monocapa)? (Se sim, quais?)
E a resposta, potencialmente animadora:
Boa noite Thiago, o procedimento é mais simples do que você possa imaginar. Nessa situação e recomendavel impermeabilizar com selante de poliuretano ou espuma de poliuretano.
No primeiro caso o selante e vendido em bisnagas de 300ml e a aplicacao e feita com pistola, por favor nao confunda poliuretano com silicone, alguns vendedores inexperientes empurram silicone e esse nao tem resistencia a exposicao externa, ja o poliuretano e muito mais resistente e dura muito mais.
No segundo caso, a espuma de poliuretano e um produto bem pratico, sao vendidos como latas de spray, e podem ser aplicados nas frestas, ele expande entao depois de expandido e necessario a remocao do excesso com um simples estilete.
Então lá fui eu atrás da tal espuma de poliuretano. Acabou que achei o produto numa loja de materiais de construção bem baratinho, pouco mais de 20 reais.
Então começaram o processo.
Primeiro, o pedreiro raspou toda a monocapa de revestimento externo. Em seguida, ele fez como que uma vala por baixo do alumínio da janela, preenchendo com um material que sela.
Aí está a janela selada. Depois, ele aplicou por cima um pouco da espuma expansiva e refez o acabamento, tomando o cuidado de fazer um leve caimento para fora, coisa que não havia antes.
Finalmente, na parte interna, meu pintor recomendou que usasse esse esmalte da Coral, que segundo ele evita que a parede fique amarelada novamente.
Agora ficou tudo bonitinho assim…
Mas resta saber se vai funcionar mesmo. Tem chovido muuuuito….. Agora, se depois de tudo isso ainda não der jeito, ou a construtora refaz TODAS as janelas do condomínio, e põe uma pedra, ou nos vemos na justiça. Afinal, quem vai pagar o prejuízo caso eu tenha que refazer a pintura, ou o piso de madeira, com a entrada de água? Eu que não.
Enfim, mas vamos torcer para que tudo dê certo.
Até breve… mas ainda essa semana volto com novidades muito legais!
Thiago
 
Se você gostou desse post, também vai gostar de:

A saga do piso, parte 4: ano novo, casa nova… problemas novos

E aí caros leitores, divertiram-se bastante no réveillon? Espero que sim!

2012 chegou, e com ele, o início das obras no apartamento. O pedreiro da construtora está desde ontem preparando o contrapiso para receber o laminado. Já dá pra ver uma diferença.

Antes, notem como estava poroso, áspero e com pedrinhas.

… e agora, bem mais liso.

Ele ainda vai fazer uma outra nata de cimento por cima dessa para deixar ainda mais liso. Vocês precisavam ver quanta pedrinha saiu desse chão! Pelo menos, é um problema sendo resolvido. Problema esse que poderia ter sido evitado caso a MDL Realty e a Sinco Engenharia fossem empresas competentes, como relatei detalhadamente aqui.

Enfim– hoje também entregaram os pisos da Durafloor! \o/

Olha, eu esperei muito pra ver essas caixas de pisos! Coisa de anos! Infelizmente, não consigo ficar tão feliz quanto deveria por causa dos outros probleminhas que tem aparecido no apartamento (e no condomínio, de forma geral).

No meu apartamento, o que mais me preocupa é a infiltração por baixo da janela.

O problema é que, como vocês podem ver na foto, a janela não tem pedra granito embaixo, isolando-a. Olha, eu acho que nunca vi isso antes. Na verdade, nunca tinha parado para reparar nisso, tanto é que quando visitei o apartamento modelo nem tinha me tocado disso. Mas agora, com essas chuvas todas, muitos moradores estão reclamando que surgiu infiltração por baixo da janela.

A construtora está dizendo que fará o serviço de reparação. Primeiro, rasparão essa monocapa de revestimento externo, que, por ter essas superfície acidentada, facilita a entrada d’água. Depois aplicarão ali um produto impermeabilizante. Eles dizem que será o suficiente. Mas eu não sei se será suficiente. Não sei se a falta da pedra embaixo fatalmente irá implicar em possíveis infiltrações futuras… e isso me preocupa muito. Quem irá se responsabilizar pela pintura no futuro? E se a água atingir o piso laminado, que é caro pra caramba? Nossa, gosto nem de pensar.

O apartamento tem 5 anos de garantia, e acredito que esse tipo de coisa com certeza esteja coberto. Mas é muito amadorismo, né não? Como pode uma empresa entregar algo assim? Então, volto a reforçar: MDL REALTY- NUNCA MAIS. Não caiam nessa. E a Sinco, Construtora, ainda que aos poucos esteja reparando o que foi feito às pressas, também está deixando muito a desejar. Num dos prédios do empreendimento (felizmente não o meu, mas dá medo), houve um vazamento sério no 15o andar, e o mesmo já chegou no TÉRREO. Sim. É revoltante!

Gastamos uma nota para realizar um sonho e deixar o apê com a nossa cara, para eles tratarem o imóvel assim? Uma coisa é certa: Meu processo judicial vai gostar muito de tudo isso. E até lá, vou tocando minha obra, e esperando para que tudo dê certo no final.

Até breve e espero que com boas notícias!

Thiago.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

A saga do piso, parte 1: problemas com a construtora

Os convido a fazer uma pequena viagem a Julho de 2010.

E-mail #1, meu para a MDL Realty. 12/07/2010

“(…) Recebi uma carta de vocês falando sobre as opções de piso disponíveis para o apartamento (piso padrão ou só contrapiso), pedindo que a carta fosse mandada de volta com a opção escolhida. (…) Para evitar quaisquer tipos de problemas futuros, eu gostaria que vocês me enviassem por e-mail uma confirmação da opção que escolhi: ou seja, sem a colocação de pisos nas salas de jantar e estar, circulações, e quartos

E-mail #2, da construtora para mim.  20/07/10

“A solicitação já foi encaminhada a construtora, onde a mesma já fez a solicitação a obra. Porem para deixar tudo registrado e evitarmos problemas futuros, encaminhamos uma correspondência para sua residência, para poder confirmar sua solicitação referente a não colocação de piso nas áreas de circulação, quartos e salas.”

*

A Carta é recebida e preenchida; enviada de volta, e fico com o recibo do aviso de recebimento.

*

Agora vamos avançar um ano no tempo?

*

E-mail #3, meu para a MDL. 06/07/11

“Tinha sido acordado que os pisos seriam deixados dentro de caixas, no apartamento. Entretanto na vistoria hoje, verifiquei que os pisos haviam sido colocados em todas as áreas. Espero que possa ser cumprido o que tinha sido acordado originalmente, inclusive com as caixas do piso novo e não-utilizado dentro do apartamento.”

*

E-mail #???, da construtora para mim. 20/08/11

A mudança já foi providenciada. Até o final do dia informarei a data da nova vistoria.

*

E-mail #???, meu para a construtora.  31/08/11

Realizei como agendado a vistoria ontem, mas, mais uma vez, ficaram pendências.
O piso foi retirado, mas o apartamento estava todo cheio de buracos, devido a quebra. Me informei com uma loja especializada e descobri que para a instalação do piso que quero, é importante que o contrapiso esteja completamente LISO, e nivelado. Me disseram que fariam isso até a entrega.
Em segundo lugar, as caixas com o piso a que tenho direito não estavam no apartamento, mas também me garantiram que estariam lá até a entrega.
Esse é apenas um registro formal das promessas que foram feitas, afinal, já me disseram que resolveriam a situação. Espero que façam valer as promessas e que na próxima visita esteja tudo finalmente como era para estar desde a primeira vistoria em julho.

*

Se cansa só de ler….. tente vivenciar. Houve de fato uma interminável quantidade de e-mails de minha parte simplesmente cobrando uma resposta que nunca vinha. Muito cansativo.

Enfim, ontem, 13/09, fiz a terceira vistoria. Quando cheguei os pedreiros estavam no apartamento. Já as caixas de piso, não, “mas estavam subindo”. Chega de vistorias, quero as chaves! Espero que quando as receba não haja mais nenhuma surpresa desagradável. Fora isso, o apê parece estar pronto: água, luz e gás ok, pintura ok, cerâmica ok. “Ok” no sentido de aceitável apenas, porque essas construtoras trabalham com aquele material bem básico, bem genérico. Vou (ter que) trocar a maioria desses acabamentos quando me mudar.

Agora o piso, que absurdo! Eles tiveram o trabalho de colocar, pra tirar, depois nivelar, quando poderiam simplesmente… não ter colocado. Algo que já tinha sido acertado há 1 ano. Enfim…. parabéns, MDL Realty e Sinco Engenharia, pela burrice e falta de comunicação.

A continuação desse post vai ser sobre o processo de decidir qual será de fato o piso definitivo. Ainda não tenho certeza, mas…. bem, eu AMO Durafloor!!! 🙂

 

Se você gostou desse post, também vai gostar de: