Um até breve… :)

Há exatos 6 anos, dia 10 de setembro de 2011, eu publicava meu primeiro post aqui no blog. Eu estava para receber as chaves do apartamento, que estavam super atrasadas; viria a recebê-las finalmente em dezembro daquele ano. Naquela época, mais que tudo, o blog foi uma forma que encontrei de lidar com todo o estresse relacionado ao que parecia ser uma infindável espera pelas chaves, devido aos constantes atrasos da construtora. Eu precisava externalizar aquilo.  Então no início, esse espaço foi uma oportunidade de encontrar outras pessoas que estavam passando por isso (e elas aparecem até hoje!) e falar sobre o assunto. Bem terapia mesmo.

Para lidar com minha própria ansiedade, foquei na parte boa de se aguardar a entrega das chaves: poder planejar e pesquisar com calma, navegando entre o mar de referências e opções que se fazem disponíveis na internet, até chegar no nosso ponto de partida ideal (e dali, alçar voo; afinal, nossa casa, nossas regras). E então, comecei também a falar sobre algumas ideias e decisões que já tinha em mente para o apartamento. E isso sempre foi muito legal.

  • uma foto que esperei literalmente anos para poder tirar – pés descalços sobre meu tão sonhado durafloor carvalho dover, revestindo todo meu sonhado apê

 

Mas a reforma completa de um ‘simples’ apartamento de 50m2 não tem nada de simples. Dar vida a ele (que é como transformar uma tela inteiramente branca em uma obra de arte – a sua obra de arte) é tarefa complicada e requer paciência. Por mais delicioso que seja decorar o seu apartamento do jeito que você quer, as coisas tendem a não sair exatamente do jeito que você pensava inicialmente. E ao consertar-se um problema, sempre aparecem dois.

Mas a gente persiste. É legal passar por isso tendo a oportunidade de compartilhar tudo com outras pessoas (muito mais do que jamais poderia imaginar: o blog já foi visitado mais de 3.5 milhões de vezes desde o seu início) que estão passando pela mesma situação, ou que passarão em breve. É bom ouvir – ler, sim, mas é como se eu ouvisse mesmo – palavras de incentivo quando se está louco porque apareceu uma infiltração depois que o apartamento já estava pintado. E é muito bom ver que as pessoas não só estão gostando de suas ideias e soluções, mas também estão aproveitando-as para seus próprios lares. Essa troca sempre foi a melhor coisa.

minha salinha de estar. cada detalhe, um post. uma história. O sofá; a persiana romana; o rack e sua decoração; os módulos superiores e seus adesivos; a paleta de cores.

 

a entrada do apê: a porta, as cores das paredes, o espelho, a mesa, as cadeiras, o pendente, o arranjo de centro de mesa, o papel de parede, a adega… num pequeno espaço, tantas decisões. tantos posts. tantas histórias. 

Mas agora, pelo menos por um tempo e passados exatamente 6 anos, sinto que minha missão está cumprida por aqui. Já falei sobre o que eu precisava, e também sobre o que eu queria falar. Como reflexo disso, já vinha escrevendo com menos frequência (algo até esperado, uma vez que o blog sempre foi sobre minhas ideias, escolhas, obras e reformas para meu apê especificamente; isso tudo, assim como tudo na vida… passa) e entendi, finalmente, que era a hora de fechar esse ciclo.

Não digo de forma alguma que este é “o” fim (até porque o blog continuará sempre aqui, aberto a novos comentários, e pretendo respondê-los sempre que possível! 🙂 , mas esse é sim o fim de um ciclo: um ciclo lindo, rico, e simplesmente inesquecível!

 

 

me faz tão feliz ver tudo, finalmente, no lugar 🙂 

Foi dentro do meu apartamento que me tornei um adulto de verdade, e dentro desse espaço aqui, que é como uma realidade virtual do meu apartamento, cresci e aprendi muito também. Levo todas as experiências comigo. Agradeço cada mensagem, cada palavra de cada leitor ou leitora que passou por aqui durante essa jornada. Vocês foram simplesmente incríveis e me deram muita força e incentivo.

Fico sempre muito feliz quando ouço que o blog está, ainda hoje, depois de tantos anos, ajudando alguém que está passando por algo parecido com o que eu vivi em um determinado momento. Um legado virtual que me deixa muito orgulhoso.

E espero que assim continue por muito tempo, mostrando que mais que dinheiro na conta, é a vontade de fazer de um pequeno apartamento o seu lugar favorito no mundo o que mais importa no fim das contas.

Um abraço forte e meu muito, muito, MUITO obrigado!

Até breve… 🙂

Thiago S.

 

a queridinha do PinInterest 😉

 

Anúncios

Direto do Jardim: Espada de S. Jorge trançada

Passando rapidamente para mostrar a vocês como está a configuração atual do meu cantinho preferido do apê: a varanda, claro! Para o lado da jardineira, trouxe essas espadas de S. Jorge trançadas, que são super resistentes ao sol e conferem um visual lindo, bem agradável a qualquer ambiente (elas podem ser usadas também em ambientes internos, sem problemas).

Do outro lado, meu querido jardim vertical continua bem verde apesar do inverno; as heras, o aspargo rabo de gato, a renda portuguesa e a pata de elefante se adaptam bem à estação e permanecem exuberantes, como vocês podem ver abaixo:

hello, winter 💙

A post shared by ⚜️ Thiago (@thisardenberg) on

As estações podem mudar, mas se tem uma coisa que não muda, é meu amor por esses 3,5 metros quadrados 🙂

Às vezes só o que preciso é de um café na minha varandinha 💚 Bom dia, pessoal.

A post shared by a saga do apartamento (@asagadoapartamento) on

Então nada de reclamar de falta de espaço, hein? Qualquer cantinho pode sempre virar “o” cantinho perfeito, por menor que seja. Esse sempre foi e continua sendo o lema do blog!

Abraços!

Thiago S.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Repaginando a Varanda com Banquetas em Junco Sintético

Depois que vi a floreira para a varanda finalmente no seu lugar, vi que aquele espaço ali tinha potencial para virar xodó. Faltava algo. Mas o quê? Afinal, nada mais cabia ali. Às vezes, decorar um espaço com medidas tão restritas é ainda mais difícil que um ambiente grande…

Bem, já mostrei anteriormente aqui no blog que escolhi uma mesa alta e duas banquetas com tampo em mosaico para decorar a varanda.

Com o tempo, entretanto, algumas das pastilhas das banquetas se descolaram. Até entrei em contato com o vendedor, que prontamente enviou todo o material necessário para eu fazer o reparo; mas, alguns meses depois, novamente elas voltaram a soltar-se. Foi aí que decidi que talvez isso fosse uma ‘oportunidade’ para trocar as banquetas, que eram na verdade um pouco desconfortáveis (bonitas, mas o tampo em MDF revestido de pastilhas significava que eram bem duras).

Então fui atrás de outros modelos de banquetas. Dessa vez, queria levar em consideração algo que tivesse a ver com o tom de madeira da floreira, para fazer uma composição mais homogênea, já que o espaço é pequeno. Foi aí que encontrei as banquetas de junco sintético.

O junco sintético é uma fibra sintética que assemelha-se bastante à madeira natural, mas pode ser usada em ambientes externos pois não estraga quando pega chuva e não resseca quando pega sol. O junco é usado para fazer uma extensa gama de móveis como podemos ver abaixo, em alguns exemplos da internet:

moveis em junco sintético

Bem, fui atrás então da minha banqueta alta de junco e aí encontrei, mais uma vez no Mercado Livre, os Móveis da Porto Ferreira, que tinham boas avaliações e eram bem bonitos.

Algumas semanas depois de ter comprado (os móveis sáo feitos sob encomenda, com o tom de madeira que você deseja, a cor do estofado que você quer), as banquetas chegaram… e lindas que só!

banqueta junco porto ferreira

A banqueta é muito confortável e dá um ar ainda mais aconchegante à varanda.

Por fim, decidi que faltava ainda uma nova disposição dos móveis: levei a mesa e as banquetas novas para o lado da floreira, e dessa forma fiz um cantinho que realmente se tornou um dos meus lugares preferidos no apartamento.

varanda pequena decorada

Tomar um café ali numa tardinha amena, não há nada mais gostoso!

E nos dias de festa, eu ainda inventei algo pra dar uma clima diferente. Ao invés de utilizar a iluminação da varanda, coloquei um abajur (sem a cúpula) discretamente atrás da mesa, de forma que a luz viesse de baixo pra cima, iluminando também a floreira de forma inusitada.

O flash da câmera tira um pouco o efeito, mas dá pra ter uma ideia:

varanda aconchegante

IMG_5394

E pronto! Ambiente completamente renovado, apenas trocando as banquetas e mudando a disposição das coisas ali. Com um pouquinho de paciência e criatividade, a gente faz milagre! 🙂

Abraços e até a próxima, querid@s!

Thiago S.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Objetos de desejo: Mesa para Varanda

Como expliquei no post anterior, enquanto a obra no apartamento não pode de fato começar, vou dar prosseguimento a série “Objetos de Desejo”, uma espécie de catálogo de ideias que achei interessantes nas minhas andanças por aí, e que guardei com a intenção de buscar inspiração quando finalmente chegar a hora de decorar o apartamento.

Já que estávamos falando de mesas de jantar no post original, aproveito a deixa para falar um pouco especificamente sobre a da varanda, que pode fazer toda a diferença nesse ambiente que é muitas vezes deixado um pouco de lado por quem está se mudando ou renovando a casa.

Bem, em primeiro lugar, vamos lembrar que não estamos lidando com nada parecido com algo assim:

Até porque uma varanda dessas com certeza não seria “deixada de lado” por ninguém, né? 😉 Então, se você é um dos felizardos que dispõe de uma dessas, aproveite-a!, mas esse post definitivamente não é para você!

Vamos falar de mesas que caberiam em espaços bem menores; para pessoas que não tem tanto espaço na varanda. Ou seja, a realidade da grande maioria dos novos empreendimentos que são lançados todos os meses por aí. Para vocês terem noção do espaço que terei, essa aí embaixo é a planta baixa do apartamento, focando especificamente na varanda.

Não é nem de longe um varandão, mas dá para brincar com algumas ideias. A largura é a mesma da sala de estar, então caberia pelo menos uma mesinha com uma cadeira e um vaso de planta do outro lado; ou talvez só a mesa mesmo, com duas cadeirinhas.

Então, vamos à algumas possibilidades…!

Como o espaço não é grande, o ideal é que seja uma mesa mais alta como essa, como uma mesa de bar, um bistrô, pois elas são assim cumpridas, não ocupando muito espaço. Há diversos modelos com materiais diferentes, como veremos a seguir, mas acho assim com pedras mosaico muito charmoso. Outros exemplos são os seguintes:

Achei essa última em especial muito linda, mas notem que as cadeiras que a acompanham ocupam mais espaço que a própria mesinha em si. E essa não é muito alta, o que seria perfeitamente aceitável no caso de varandas assim, com grades vazadas, mas não no caso da minha varanda, que é assim, como pode-se ver nessa capa da revista Minha Casa.

Nesse caso, mesas e cadeiras mais baixas comprometeriam a vista, tendo assim que ser descartados… assim como esses aqui bem legais, com tampos de mosaico e de vidro.

Para alguns, pode ser uma ótima solução! Para mim, se as mesas fossem só mais altas, seriam perfeitas. Considerando entretanto que algumas lojas especializadas fazem o serviço sob medida, essa pode ser uma solução interessante!

Bem, considerando as opções que mostrei aqui, uma que se aproxima bastante do que acho que estou procurando seria esta:

Um bistrô de ferro (com proteção anti-ferrugem!), composto por tampo em mosaico; com 1,10 de altura, e bancos de 70cm cada. Achei esse bem bonito, alegre e interessante. Encontrei esse no Mercado Livre, através do vendedor PIERREJEANPINTOR. Ele é de São Paulo, mas entrega para todo o Brasil, e, o melhor…. faz mosaicos personalizados. Vou torcer para que ele faça um mosaico idêntico ao daquele da foto lá em cima, nas medidas que preciso… Iria ser perfeito!

Bem,espero que tenham gostado da seleção. É difícil até selecionar, com tantas opções que são disponibilizadas por aí!!

Até mais pessoal, um abraço… Thiago.

Se você gostou desse post, vai querer ver o resultado da mesa da varanda aqui: